Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Tubarões sonham com a final

Matheus Garzon
redacao@grupojbr.com

O Tubarões do Cerrado entra em campo neste domingo (2), às 10h, para enfrentar o João Pessoa Espectros em busca de uma inédita vaga na final da Brasil Futebol Americano (BFA), a elite da modalidade no País. O jogo será no Estádio Nacional Mané Garrincha e a expectativa é de uma apresentação do tamanho que um estádio de Copa do Mundo merece. Afinal de contas, esse será o encontro dos campeões da Conferência Centro-Oeste com o atual vice-campeão brasileiro e que esteve presente em quatro das últimas cinco finais nacionais.

A semifinal nacional da BFA será uma situação diferente da que o Tubarões se acostumou a enfrentar na temporada. Apontado no começo do campeonato como uma das grandes forças de uma conferência ainda sem expressão no cenário nacional e cuja última participação de um time no Brasil Bowl, a final da BFA, foi em 2012 com o Cuiabá Arsenal, a equipe do técnico Fabrício Ataíde terá pela frente toda a experiência da equipe paraibana do Espectros, nove vezes campeã nordestina. “Não somos favoritos. Enfrentaremos um time que tem um comando técnico com muito tempo de trabalho e acostumado com essas situações, mas se tem um time capaz de ganhar deles, é o Tubarões”, afirma o comandante candango.

As diferenças que a equipe brasiliense vai enfrentar no domingo não passam apenas pelo aspecto da vivência em decisões deste calibre, mas também por uma questão tática. “Será a primeira vez que enfrentaremos uma defesa com o tipo de alinhamento que eles têm. Todos os nossos adversários até agora, sempre se posicionaram da mesma forma”, alerta Ataíde.

Semelhança

O que aproxima os dois adversários é o desempenho na temporada. Tanto Tubarões como Espectros chegam a essa semifinal nacional invictos na BFA deste ano. Isso graças ao ataque bem ajustado das equipes. “Eles possuem muitas armas, não concentram o ataque em um único jogador e isso fará com que defendamos o campo inteiro. Nós também, por isso somos os dois times que têm o maior número de jogadores diferentes recebendo touchdown no ano”, avalia o técnico.

Fabrício faz questão de ressaltar, no entanto, que a preocupação não deve ser com relação ao adversário, mas com o próprio time. Um bom exemplo disso foi o desempenho do time de especialistas – grupo de jogadores que entram em situações específicas do jogo – na final da Conferência Centro-Oeste, contra o Sorriso Hornets, no último dia 18 deste mês.

Victor Fialho, o kicker (chutador, em inglês) do time, errou dois field goals (tentativas que valem três pontos) e um extra point (jogada que vale um ponto). “Foi um dia ruim desse setor do time, como um todo, só que é uma raridade. Acabamos perdendo sete pontos nesses erros, mas treinamos bem na semana para arrumarmos isso”, aponta Ataíde.

A ordem é não se abalar com os erros

Um dos responsáveis pela força defensiva do Tubarões do Cerrado, que ainda não tomou mais que um touchdown em nenhuma das oito partidas disputados na BFA até agora, é Joshua Amaral. Deixando que apenas três dos 12 passes tentados na direção dele fossem completados, o cornerback diz confiar no trabalho que está sendo feito para sair com a classificação para o Brasil Bowl. “Nossa defesa é bem consistente. O ataque deles é dinâmico e tem uma conexão absurda, mas também somos muito sólidos”, comenta o jogador candango.

Joshua já realizou uma interceptação nesta temporada, mas admite que em alguns momentos do jogo, o ataque do João Pessoa Espectros, que fez 79 pontos nos últimos dois jogos, prevalecerá sobre a defesa brasiliense. “A palavra é resiliência. Com certeza eles vão se sobressair em algum momento, mas precisamos nos recuperar rapidamente”, frisa o cornerback .

Do outro lado, no ataque, Lucas Tojal, o quarterback titular do Tubarões do Cerrado e dono de 19 passes para touchdowns em 2018, segue a mesma linha de pensamento do companheiro. “Temos que ter memória de peixe. Se errar, não podemos nos abalar e já ir para a próxima jogada. É preciso foco total para conseguirmos a vaga na final”, afirma.

Saiba Mais

A semifinal da BFA está marcada para domingo, às 10h, no Mané Garrincha, mas a programação terá início bem antes.
Isso porque o jogo entre Tubarões e Espectros é só uma das várias atrações do V8 Day, evento marcado para comemorar o aniversário de 10 anos de outra equipe de futebol americano da capital federal, o Brasília V8.

A partir das 8h já haverá workshops da modalidade para crianças. Após a semifinal serão realizadas homenagens a ex-jogadores do V8 e um jogo entre veteranos e a atual formação do time está marcado para as 14h.

O ingresso é a doação de 1kg de alimento não-perecível.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Mais lidas