Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Marquinhos Gabriel vive boa fase no Cruzeiro

Titular nas últimas três partidas e elogiado pela comissão técnica e companheiros, esse foi o início da trajetória de Marquinhos Gabriel com a camisa do Cruzeiro. O meia-atacante atribuiu o ótimo desempenho em campo à posição que vem sendo escalado por Mano Menezes, pelo lado esquerdo. Nessa função, Marquinhos admite que pode ajudar mais o centroavante, além de auxiliar os companheiros nas conclusões das jogadas.

“Acho que, pelo lado esquerdo, sou mais efetivo. Busco a linha de fundo, é o que falta ao futebol brasileiro. Muitos jogadores gostam de jogar no lado contrário. No lado esquerdo, a gente ganha profundidade”, declarou.

Adepto a jogar pelos lados do campo, além de centralizado, Marquinhos Gabriel admite que é um jogador que gosta dos dribles e a escalação pelo lado esquerdo tem facilitado nas jogadas de profundidade. Para o meia, esse tipo de jogada tem como consequência a disputa no mano a mano com a defesa e que, dessa maneira, os dribles e as assistências acontecem com mais frequência.

“Acho que não é bem essa palavra, claro que a gente tenta fazer o que outros jogadores não têm como característica. Assim a gente consegue ser mais útil. Acompanho muitos jogos, consigo ver a característica dos jogadores. Gosto de fazer assim pelo lado direito, gosto de jogar por dentro. Nesses tempos que tenho jogado pelo lado esquerdo, tenho me saído melhor. Sempre vamos melhorar nessa posição, nesse quesito de profundidade, que é o que está fazendo na equipe”, revelou.

Sobre o seu aproveitamento no clássico de domingo, contra o América-MG, no Independência, Marquinhos disse que o treinador ainda não passou essa definição. “Ele não conversou ainda com a gente sobre isso, a gente vai ver no treinamento”, disse o meia.

Questionado sobre o primeiro gol com a camisa estrelada, o meia disse não se preocupar com o feito, e também não tem ansiedade por esse momento. Segundo Marquinhos Gabriel, o importante é o Cruzeiro seguir triunfando jogo após jogo, independente de quem faça os gols.

“Acho que o mais importante é o Cruzeiro vencer, ganhar o Campeonato Mineiro, a Libertadores, consequentemente pegando números individuais, outros ali, outro aqui. O mais importante é pensar num grupo, num todo para o que vamos buscar aqui”, finalizou.

Fonte: site oficial do Cruzeiro

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Mais lidas