Siga o Jornal de Brasília

Renato Matsunaga

Visitamos o MediaX de Stanford: Núcleo de inovação da maior universidade do Vale do Silício

O maior berço da inovação mundial, onde nascem empresas como a Google, Tesla Motors, Netflix, HP (Hewlett-Packhard), Linkedin, Yahoo, Instagram, Paypal. Toda e qualquer pessoa que tenha interesse em tecnologia e empreendedorismo já quis visitar o Vale do Silício, e mesmo as que nunca ouviram falar sobre esse importante polo tecnológico têm suas vidas diretamente afetadas por esse pedaço da Baía de San Francisco, nos EUA.

Bem, mas o que todas essas empresas têm em comum? O que pode fazer com que, em uma única região do mundo, surjam tantos casos de sucesso? O ambiente empreendedor do Vale do Silício é simplesmente encantador e boa parte dessa cultura se deve à Universidade de Stanford.

Não acredita? Afinal, fomos levados a pensar que aqui, na Califórnia, todo mundo monta uma empresa direto na garagem, mas saiba que nem tudo é assim. Os fundadores das empresas citadas no parágrafo de abertura são todos ex-alunos de Stanford, considerada por muitos como o maior motor de inovação do Vale do Silício.

Uma das maiores formadoras de bilionários dos Estados Unidos, Stanford tem em seu quadro de ex-alunos profissionais como Sergey Brin e Larry Page (co-fundadores do Google), Elon Musk (fundador da Tesla Motors), Reed Hastings (co-fundador da Netflix), William Hewlett e David Packard (co-fundadores da Hewlett-Packard), Konstantin Guericke e Reid Hoffman (co-fundadores do LinkedIn), Doris Fisher (co-fundadora da Gap), Phil Knight (co-fundador da Nike), Kevin Systrom e Mike Krieger (co-fundadores do Instagram), Jerry Yang e David Filo (co-fundadores do Yahoo), Peter Thiel (co-fundador da PayPal), Vinod Khosla e Andy Bechtolsheim (co-fundadores da Sun Microsystems), Marissa Mayer (CEO do Yahoo), Herbert Hoover (31º presidente americano) e Mitt Romney (ex-governador de Massachusetts), entre muitos outros.

Membro da Ivy League (grupo formado por oito das mais prestigiadas universidades dos Estados Unidos), Stanford forma profissionais altamente capacitados, e há muitos anos permanece como uma das maiores e melhores universidades do mundo. Sua cultura é moldada pelo alinhamento entre teoria e prática, com fortes estímulos para a participação ativa da indústria no campo acadêmico e vice-versa. Uma cultura de empreendedorismo latente, onde professores e alunos são estimulados a participar do mercado e criar sua próprias empresas, constantemente.

Imagine, então, que a Universidade de Stanford queira contribuir com empresas em todo o mundo, buscando direcionar inovação aliando a teoria à prática, de forma com que estudantes e pesquisadores de áreas como a comunicação, engenharia e tecnologia possam resolver problemas reais de indústrias, acelerar processos e direcionar a inovação.

Pois bem, essa iniciativa existe, e nós fomos visitá-la em conjunto com a equipe da Missão Biotic, composta por membros do Governo do Distrito Federal, da Fibra (Federação das Indústrias do Distrito Federal), do Sebrae e da Unb.

Logo de início, o presidente da Fibra, Jamal Bittar, apresentou o projeto do novo Parque Tecnológico de Brasília – Biotic. Martha Russel, diretora-executiva do MediaX, assistiu à apresentação e mostrou entusiasmo com a iniciativa.

Na visita, Martha explicou sobre o programa e enfatizou a importância de se criar redes de relacionamento positivas, demonstrando o valor do pensamento coletivo e do compartilhamento de conhecimento para o processo criativo. Ainda, enfatizou que programas de inovação não acontecem de uma hora para outra, mas a partir do conjunto de pessoas envolvidas em criar uma solução.

Ao final da reunião, as partes combinaram um novo encontro em Brasília, no dia 26 de março, onde alinharão formas para buscar uma cooperação mútua.

Saiba mais sobre o MediaX

O MediaX de Stanford é um programa especialmente desenhado para atender às necessidades da indústria, em que pesquisadores e estudantes se envolvem para resolver problemas realmente importantes de grandes empresas, em todo o mundo. Um local onde grandes nomes da indústria do Vale do Silício se unem às grandes cabeças pensantes de Stanford, mesmo em casos que as companhias grandes tenham áreas próprias de Pesquisa e Desenvolvimento.

O programa, desenhado para ser o mais envolvente entre pessoas e tecnologias em Stanford, envolve Liderança, Inovação, Marketing, Design Thinking e Tendências Futuras sob a lente das ciências humanas e da tecnologia da informação. Um programa multidisciplinar por essência, já que os problemas da vida real não são definidos por disciplina.

Focados na relação entre pessoas e tecnologia de forma a ser intensificada, ampliada e aprimorada, assim é o MediaX. Sua missão é produzir novas ideias acerca de como a tecnologia afeta a vida das pessoas, como melhorar o design de produtos e serviços de modo a torná-los mais utilizáveis e como usar a tecnologia de forma inovadora nas áreas de educação, entretenimento e comércio.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Mais lidas