Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

GDF pode privatizar parcialmente CEB e CAESB

Jéssica Antunes
jessica.antunes@grupojbr.com

O Governo do Distrito Federal pode privatizar parcialmente as companhias Energética de Brasília (CEB) e de Saneamento Ambiental (Caesb). Segundo Ibaneis Rocha (MDB), estudos estão em andamento para tirar as empresas do vermelho e entregar parcialmente à iniciativa privada pode ser opção. Por enquanto, é feito um esforço concentrado para mantê-las como empresas públicas.

“Temos encontrado uma dificuldade muito grande dentro dessas empresas”, afirmou o governador nesta quinta-feira (21). De acordo com ele, o rombo na CEB é de R$ 1 bilhão e a companhia já não consegue atender às exigências técnicas da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Por isso, o emedebista acredita que “o DF corre o risco de perder a concessão”. Mas o caso não é isolado.

“A cultura que se instalou no DF, principalmente ao longo dos últimos 10 anos, foi a de um consumo interno de suas forças. Existem servidores que ganham muito, que se aposentam e continuam trabalhando dentro das empresas. Então nós temos empresas que se consomem efetivamente. Isso é uma cultura que hoje tem que ser solucionado. Se eu tiver meios para solucionar sem privatização, irei fazê-lo”, ressaltou.

O Palácio do Buriti trabalha na redação de um modelo de privatização com a intenção de partilhar a administração das empresas com a iniciativa privada em prol da recapitalização. “Neste modelo, o GDF teria parte do controle acionário e manteria a influência na empresa”, garantiu o emedebista. No entanto, Ibaneis assegura que os esforços são para resolver os problemas sem ter que privatizar.

O Banco de Brasília (BRB) está fora da lista de possíveis concessões. Para o governador, a instituição financeira distrital está em recuperação. “O que eu quero é que a empresa tenha perenidade, mas com sanidade financeira”.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Mais lidas