BRASÍLIA - Sábado

18ºMIN27ºMAX

BRASÍLIA - Domingo

16ºMIN26ºMAX

BRASÍLIA - Segunda

15ºMIN26ºMAX

BRASÍLIA - Terça

15ºMIN22ºMAX

BRASÍLIA - Quarta

16ºMIN33ºMAX

Cidades.

Publicação: Terça-feira, 04/02/2014 às 12:46:00
A+A-
Seja o primeiro a comentar

Cartão Material Escolar 2014, no Distrito Federal, tem 317 credenciados

Graças ao sucesso no ano anterior houve um aumento de 82% no número de estabelecimentos inscritos

O número de papelarias inscritas no programa "Cartão Material Escolar 2014" (CME), em 2014, foi 82% maior em relação ao ano passado. Segundo as Secretarias de Educação e da Micro e Pequena Empresa e Economia Solidária do Distrito Federal, 317 papelarias estão credenciadas no programa que beneficia 56 mil famílias e mais de 130 mil alunos em 2014. A relação dos aprovados foi publicada no dia 27 de janeiro, no site da Secretaria da Micro e Pequena Empresa e Economia Solidária do GDF.

Para Rubens Passos, presidente da ABFIAE (Associação Brasileira de Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares), o expressivo crescimento do número de estabelecimentos credenciados representa um grande avanço para o programa como um todo. “Além do aumento da autoestima e rendimento escolar do aluno, o programa facilita o acesso das famílias aos materiais de boa qualidade, descentraliza a renda ao estimular a geração e manutenção de empregos no comércio (micro e pequenas empresas/ papelarias). Outro enorme ganho deste modelo é a economia dos governos com a eliminação de licitações mal executadas ou fraudulentas que ocorrem todos os anos pelo Brasil afora, apoiamos que todos os estados e municípios adotem este modelo”, explica o presidente. Sabemos que no ano passado foram gerados mais de 600 novos empregos nas papelarias do Distrito Federal.

Já para José Aparecido Freire, presidente do SINDPEL (Sindicato do Comércio Varejista de Material de Escritório, Papelaria e Livraria do Distrito Federal) o fator social é o item mais importante do Cartão Material Escolar. “O programa promove a retirada do rótulo de aluno carente das crianças que estudam em escolas públicas. Agora, os pais podem escolher as papelarias credenciadas em que querem comprar o material escolar de seus filhos, gerando empregos e renda para o Estado”, enfatiza Aparecido.

Vale lembrar que, o (CME) é um cartão usado por beneficiários do programa Bolsa Família com filhos matriculados na rede pública de ensino para comprar material escolar diretamente nas papelarias. Outra informação importante é que o programa Cartão Material Escolar foi aprimorado, trazendo inovações com o objetivo de evitar fraudes e irregularidades. A compra exclusiva de material escolar é garantida pelos mecanismos do sistema adotado e pela seriedade do programa

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

Seja o primeiro a comentar.
ComentarComentar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Serviços.

Assinatura

Tenha seu jornal sempre na mão

Confira nossa Edição Digital

Classificados

Encontre o que você procura

Empregos

Temos um trabalho para você

Hoje temos 710 vagas disponíveis