Quênia: ao menos 9 mortos em protestos após eleição presidencial de Uhuru Kenyatta

Foto: Thomas Mukoya/Reuters

A vitória de Uhuru Kenyatta no segundo turno da eleição presidencial no Quênia, que garantiu ao político o segundo mandato como presidente, causou uma onda de confrontos nas ruas do país, que é a maior economia da África Oriental.

Ao menos nove pessoas morreram alvejadas por armas de fogo, enquanto forças policiais usaram gás lacrimogêneo contra opositores na capital do país, Nairóbi, e balearam fatalmente ao menos duas pessoas na cidade de Kisumu. Uma menina de nove anos foi vítima de bala perdida. Os protestos tiveram início após a divulgação do resultado eleitoral.

Opositores alegam que houve fraude no processo. Kenyatta recebeu 54,3% dos votos na eleição de terça-feira, de acordo com a autoridade eleitoral do país. Já o líder da oposição e rival de longa data de Kenyatta, Raila Odinga, teve 44,7% dos votos.

As favelas de Kisumu e Nairóbi são redutos eleitorais de Odinga. Também foram verificados, nos confrontos entre opositores do presidente eleito e as forças policiais, barricadas e incêndios em vias públicas. Observadores dos Estados Unidos e da União Europeia disseram que o processo eleitoral foi “livre e justo”. Fonte: Associated Press.

Fonte: Estadao Conteudo

Cadastre-se para receber as notícias do Jornal de Brasília.

COMPARTILHAR