Esportes aquáticos do Brasil encerram participação com ouro na maratona

A delegação brasileira de esportes aquáticos encerrou sua participação nos Jogos Sul-americanos de Santiago, no Chile, com o ouro conquistado na prova por equipes de maratona aquáticas. Os responsáveis pela conquista foram Ana Marcela Cunha, Allan do Carmo e Diogo Villarinho, que foram os mais rápidos nesta segunda-feira.

Na prova, os atletas de cada equipe largam junto, com um intervalo entre cada país, e o tempo contabilizado é o do último atleta entre os três. O ouro ficou garantido com o tempo de 34min05s29. A prata ficou com o Equador, que cravou 34min44s24, enquanto os chilenos garantiram o bronze, com 34min54s93.

A primeira partipação do Brasil nesse tipo de prova foi no Mundial de Esportes Aquáticos, em Barcelona, na Espanha, em 2013, quando Samuel de Bona, Poliana Okimoto e Allabn do Carmo faturaram o bronze.

Última a bater e responsável por fazer o tempo que garantiu a vitória, Ana comentou sobre a estratégia adotada pela equipe.

“Decidimos que os dois meninos iam nadar na frente pq tinham o ritmo mais forte e a minha obrigação era não perder o vácuo deles. Eles foram baseados no meu ritmo, mas eu não perdi o ritmo deles. O Allan botou um ritmo forte na última volta e eu não perdi, o que foi o mais importante”, disse a atleta.

Presente nas duas participações do Brasil em provas por equipes, Allan também comemorou a conquista.

“Estão todos de parabéns. Foi uma grande prova. Como a Ana marcela disse, o nosso objetivo era colocar um ritmo forte e manter ela no nosso vácuo. Estava todo mundo cansado de ontem, dos 10 quilômetros. No final estava todo mundo cansado, mas deu tudo certo. Quarenta segundos de distância para o segundo colocado. Era o que a gente esperava e o Brasil mais uma vez subindo em primeiro lugar”, afirmou.

O próximo desafio do Brasil em competições de maratonas aquáticas é na segunda etapa da Copa do Mundo, que será disputada em Cancun, no México. As disputas da competição são importantes para que os atletas cheguem com um ritmo forte no Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de Kazan, na Rússia, em 2015.

COMPARTILHAR