Vasco conta com pênalti inexistente e arranca empate contra o Fla

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Em noite de muita chuva e campo molhado no Mané Garrincha, em Brasília, Flamengo e Vasco empataram o Clássico dos Milhão em 2 a 2. Yago Pikachu abriu o placar para o cruzmaltino no primeiro tempo, William Arão e Berrío marcaram os gols da virada Rubro-Negra na etapa final, mas Nenê, contando com pênalti que não existiu, deixou tudo igual aos 49 minutos.

O jogo foi marcado por uma arbitragem polêmica de Luis Antônio Silva dos Santos, que expulsou Luís Fabiano após uma aparente tentativa de agressão do jogador, anulou um gol duvidoso do Flamengo e, no final do confronto, marcou pênalti após um toque de mão inexistente de Renê, que culminou com o empate do Vasco.

Publicidade

O resultado manteve o Flamengo com 100% de aproveitamento na Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca. O Rubro-Negro lidera o grupo B com 10 pontos, três a mais que o vice-líder Nova Iguaçu. Já o Vasco é o quarto colocado no grupo C com apenas 6 pontos em quatro rodadas.

Na próxima rodada da Taça Rio, o Flamengo visita o Volta Redonda no Raulino de Oliveira, na quarta-feira. O Vasco, por sua vez recebe o Boavista em São Januário, na quinta, em duelo decisivo para as duas equipes na competição.

O Jogo – Precisando da vitória para seguir lutando por uma vaga nas semifinais da Taça Rio, o Vasco iniciou a partida marcando em cima e pressionando a saída de bola do Rubro-Negro. O Flamengo, garantido na próxima fase e sem seu principal armador, já que Diego está servido à Seleção Brasileira nas Eliminatórias da Copa do Mundo, mostrou sérias dificuldades de organizar suas ações ofensivas.

Melhor em campo e dominando a posse de bola, o Vasco não demorou a levar perigo à meta de Muralha. Aos cinco minutos, Nenê cobrou falta da intermediária próximo à lateral direita e levantou na área. Pará não conseguiu cortar e Muralha apareceu para dar um chutão. O rebote foi do Vasco duas vezes e Andrezinho chutou com perigo à esquerda do gol.

O Vasco continuou jogando com mais intensidade e abriu o placar aos 15 minutos, após falha de Réver. O zagueiro Rubro-Negro errou na saída de bola ao não perceber a aproximação de Luís Fabiano, que roubou a bola e tocou para Nenê avançar pela ponta esquerda e cruzar para Pikachu. O meia entrou pelo meio da zaga e tocou para o fundo da rede.

O Jogo seguia favorável ao Vasco quando aos 26 minutos houve um apagão no Mané Garrincha. A partida ficou interrompida por nove minutos, e após o reinício o Vasco não conseguiu manter o ritmo inicial. A partida ficou equilibrada, mas o Flamengo, mesmo tomando mais a iniciativa, não conseguia chegar com perigo e Jordi praticamente não teve trabalho no primeiro tempo.

A melhor jogada dos comandados de Zé Ricardo aconteceu aos 47. Após um chutão de Réver, Leandro Damião desviou para Pará, que invadiu a área, driblou o marcador e cruzou, mas Damião não chegou a tempo.

O segundo tempo do clássico em Brasília foi totalmente diferente do anterior. O Flamengo continuou crescendo em campo, e teve grande ajuda aos oito minutos. Depois de receber um cartão amarelo por falta em Márcio Araújo, Luís Fabiano foi para cima do juiz descontrolado e recebeu o vermelho.

Com um a menos, o Vasco se retraiu e viu o adversário aumentar a pressão. Aos 10, Mancuello cobrou falta da intermediária e levantou na área. Réver entrou pelo lado direito e cabeçeou para a rede, mas o bandeira assinalou impedimento de Lenadro Damião ao interpretar participação no lance por parte do atacante.

Mas não demorou e o Fla chegou ao empate. Aos 14, Mancuello cobrou escanteio pela direita e William Arão subiu mais que a zaga para, de cabeça, marcar o primeiro do Rubro-Negro no Mané Garrincha.

O empate foi mais combustível para os comandados de Zé Ricardo, que partiram em busca da virada. Aos 19, Arão recebeu no círculo central, dominou e fez lançamento longo para Berrío na direita. O colombiano se livrou do marcado com um corte para o meio e disparou um balaço. Jordi ainda resvalou na bola, mas ela morreu no fundo da rede.

O terceiro quase veio aos 23. Mancuello tentou escorar uma bola levantada na área, a defesa corta e o lance termina com Pará chutando por cima do travessão.

O Flamengo seguiu absoluto em campo até os últimos minutos. No finzinho, o Vasco tentou pressionar e acabou premiado em um lance polêmico. Aos 44, Douglas recebe de Nenê e acerta o travessão de Muralha.

Três minutos depois, o árbitro erra ao marcar um toque de mão do lateral Renê dentro da área. Pênalti para o Vasco que Nenê bateu e igualou o placar mais uma vez.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 2 X 2 VASCO

Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Data: 26 de março de 2017 (Domingo)
Horário: 18h30(de Brasília)
Renda: R$ 1.279.720,00
Público: 28.071 pagantes
Árbitro: Luis Antônio Silva dos Santos (RJ)
Assistentes: Daniel do Espírito Santo Parro (RJ) e Diego Luiz Couto Barcelos (RJ)

Cartões Amarelos: Everton, Willian Arão (FLA); Jean, Jordi, Luís Fabiano, Jomar, Douglas (Vasco)
Cartão Vermelho: Luís Fabiano (Vasco)

Gols:
VASCO: Yago Pikachu, aos 15min do 1° tempo; Nenê, aos 49 min do 2º tempo
FLAMENGO: William Arão, aos 14, Berrío, aos 19 min do 2º tempo

FLAMENGO: Alex Muralha, Pará, Rafael Vaz, Rever (Léo Duarte) e Renê; Márcio Araújo, Willian Arão, Federico Mancuello (Lucas Paquetá) e Everton; Berrío (Marcelo Cirino) e Leandro Damião
Técnico: Zé Ricardo

VASCO: Jordi, Gilberto, Jomar, Rafael Marques e Henrique; Jean (Thalles), Douglas, Yago Pikachu (Manga Escobar), Andrezinho (Escudero) e Nenê; Luis Fabiano
Técnico: Milton Mendes

FONTEGazeta Esportiva

Cadastre-se para receber as notícias do Jornal de Brasília.

COMPARTILHAR