JBr. http://www.jornaldebrasilia.com.br De Brasília, e ponto. Fri, 20 Oct 2017 19:16:47 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.4.5 Caesb deve apresentar plano de racionamento na próxima segunda (23) http://www.jornaldebrasilia.com.br/cidades/caesb-deve-apresentar-plano-de-racionamento-na-proxima-segunda-23/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/cidades/caesb-deve-apresentar-plano-de-racionamento-na-proxima-segunda-23/#respond Fri, 20 Oct 2017 19:15:58 +0000 http://www.jornaldebrasilia.com.br/?p=1019940 Raphaella Sconettlla.sconetto@grupojbr.com

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
Raphaella Sconetto
raphaella.sconetto@grupojbr.com

A Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) vai entregar na próxima segunda-feira (23) o plano de racionamento para a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa), que inclui o rodízio de 48 horas. A Companhia, no entanto, não informou se esse plano será somente para as regiões que são abastecidas por Descoberto ou Santa Maria. Só depois da autorização, que não tem data definida, a Caesb divulgará o início do racionamento de 48 horas.

O plano que será apresentado pela Caesb foi elaborado com base nas condições atuais de operação do sistema. Segundo o presidente, Maurício Luduvice, a Companhia poderá realizar o bombeamento até a cota 1.020 – o que é até aproximadamente 5% do volume do Descoberto. “Conseguimos através da otimização dos cálculos e a combinação das bombas permite que a gente possa ir além. O que significa que a gente teria condições de captar água sem atingir o volume morto”, aponta o presidente.

Luduvice garante que, a partir do momento em que o plano puder ser colocado em prática, toda a população ficará sabendo com antecedência. “A data não está definida. A informação de que começará na segunda-feira não procede. Estamos nos preparando, estamos trabalhando no plano há muito tempo; A Caesb não trabalha com surpresas”, afirma.

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/cidades/caesb-deve-apresentar-plano-de-racionamento-na-proxima-segunda-23/feed/ 0
As 19 lupas de Tite para a Copa da Rússia http://www.jornaldebrasilia.com.br/futebol/as-19-lupas-de-tite-para-a-copa-da-russia/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/futebol/as-19-lupas-de-tite-para-a-copa-da-russia/#respond Fri, 20 Oct 2017 19:11:16 +0000 http://www.jornaldebrasilia.com.br/?p=1019934 Pedro Marra@grupojbr.com

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
Pedro Marra
torcida@grupojbr.com

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) decidiu nesta quarta (18) que 19 clubes da Série A do Campeonato Brasileiro irão ceder os analistas de desempenho para a ajudar Tite. Eles serão uma espécie de olheiros de 27 seleções já classificadas para a Copa do Mundo de 2018 na Rússia.

A função que cada profissional terá nesse período pré-Copa ainda não foi muito bem detalhada pela comissão técnica da seleção brasileira. O certo é que cada time terá seu país para destrinchar (veja arte ao lado).

Analista de desempenho do Cruzeiro, Rafael Vieira é um dos profissionais com larga experiência na área. Ele começou em 2005 no Grêmio, onde trabalhou até 2010, quando foi para o Corinthians trabalhar com Mano Menezes. No mesmo ano, foi para a seleção junto do treinador, passou pelo Flamengo e voltou a compor a comissão técnica do Cruzeiro em 2016.

Para Rafael, a ideia da CBF é uma forma de valorizar a área de análise de desempenho. “É muito bom esse reconhecimento porque é uma profissão que está crescendo no Brasil. A análise é qualitativa, onde estudamos a estratégia do adversário, comportamento quando estão perdendo e ganhando. Eu mesmo já analisei 76 jogos neste ano”, afirma o profissional, ao Jornal de Brasília.

O Corinthians ficou responsável por analisar Islândia e Coreia do Sul. O coordenador do Centro de Inteligência do Futebol do Corinthians (CIFUT), Denis Luup, irá cumprir a tarefa junto aos outros seis analistas da equipe alvinegra. Ele está no clube desde 2013 e vai ajudar Tite, antigo colega de comissão no clube.

“A gente faz a análise do plantel de todos os jogadores do adversário. Nos vídeos que passamos para os atletas, detalhamos a organização das outras equipes, transições táticas, bolas paradas, quem faz cobranças, onde chuta, quantos vão para a área, números de rebote, saída de bola, e outros aspectos”, descreve Denis.

A seleção responsável pelos analistas de desempenho do Coritiba será a Bélgica, uma das revelações da última Copa do Mundo, no Brasil. O coordenador do setor é Tiago Valle, há três anos no alviverde. Nesta temporada, ele conta que já analisou 50 jogos. “É uma boa oportunidade de mostrar o trabalho dos analistas no Brasil e termos uma valorização maior no mercado.”

De onde surgiu a ideia

O Centro de Pesquisa e Análise (CPA) da CBF que criou a ideia. Apenas o Flamengo não vai fazer a análise. O clube alega estar com a equipe de analistas desfalcada. O Egito seria a seleção sorteado para o rubro-negro carioca. O Vasco ficou responsável pela seleção egípicia. As seleções sul-americanas da Copa que não entraram na lista (Uruguai, Argentina, Colômbia e Peru, caso passe pela Nova Zelândia na repescagem) já foram pesquisadas pelo CPA nas Eliminatórias.

Corinthians
Arábia Saudita (63º) e Panamá (49º)
Analistas: Denis Luup, Carlos Vargas, Tassio Rodrigues, Uendel Macedo, Junseok Lee e Vitor Misumi
Coordenador: Denis Luup

Vitória
O 1º colocado no grupo D das Eliminatórias Africanas: Senegal (32º), Burkina Faso (55º) ou Cabo Verde (64º)
Analistas: Kaio Fonseca e Williams Silva
Coordenador: Kaio Fonseca

Palmeiras
Vencedor de Tunísia (28º) X Congo (94º) e Irlanda (26º) X Dinamarca (19º)
Analistas: Gustavo Nicoline e Gabriel de Oliveira
Coordenador: Gustavo Nicoline

São Paulo
Alemanha (1º) e vencedor de Austrália (43º) X Honduras (69º)
Analistas: Luiz Felipe Batista, Raony Thadeu e Romildo Lopes
Coordenador: Luiz Felipe Batista

Botafogo
Japão (45º) e o ganhador de Itália (15º) X Suécia (25º)
Analistas: Vinicius Bispo, Alfie Assis e Antonio Macedo
Coordenador: Vinicius Bispo

Atlético-PR
Islândia (21º) e Coréia do Sul (62º)
Analistas: Bruno Baquete e Lucas Oliveira
Coordenador: Bruno Baquete

Bahia
Irã (34º)
Analistas: Luiz Iubel, Hugo de Assis, Hugo Vicente, William, Etiene Martins e Rafael Ceuta
Coordenador: Luiz Iubel

Fluminense
México (16º)
Analista: Pedro Pereira e Alex da Costa
Coordenador: Pedro Pereira

Vasco
Nigéria (41º) e Egito (30º)
Analista: Gustavo Nicoline

Atlético-MG
Rússia (65º)
Analista: Lucas Gonçalves

Sport
Sérvia (38º)
Analista: Thiago Duarte

Chapecoense
Inglaterra (12º)
Analista: Vitor Hugo Nascimento

Ponte Preta
Espanha (8º)
Analista: Eduardo Frattini

Avaí
Costa Rica (22º)
Analista: Ricardo Henry

Coritiba
Bélica (5º)
Analistas: Tiago Valle e Eduardo Zarpelon
Coordenador: Tiago Valle

Atlético-GO
França (7º)
Analista: Rafael Cotta

Cruzeiro
Polônia (6º) e ganhador de Grécia (47º) X Croácia (18º)
Analista: Rafael Vieira e André Batista
Coordenador: Rafael Vieira

Santos
Portugal (3º)
Analistas: Leonardo Porto e Lucas Matheus
Coordenador: Leonardo Porto

Grêmio
Ganhador de Marrocos (48º) X Costa do Marfim (61º) e Suíça (11º) X Irlanda do Norte (23º)
Analistas: Felipe Sampaio de Azambuja, Eduardo Cecconi, Antônio Cruz e Rafael Tavares
Coordenador: Felipe Sampaio de Azambuja

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/futebol/as-19-lupas-de-tite-para-a-copa-da-russia/feed/ 0
Em SP, projeto propõe cassar licença de empresa que usa mão de obra infantil http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/em-sp-projeto-propoe-cassar-licenca-de-empresa-que-usa-mao-de-obra-infantil/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/em-sp-projeto-propoe-cassar-licenca-de-empresa-que-usa-mao-de-obra-infantil/#respond Fri, 20 Oct 2017 17:10:00 +0000

O Projeto de Lei 532/2016 recebeu parecer favorável das comissões de Constituição, Justiça e Redação, de Administração Pública e Relações do Trabalho, e de Finanças, Orçamento e Planejamento.

Empresas flagradas em situação de exploração do trabalho infantil terão cassadas a inscrição no cadastro do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A cassação acarretará aos sócios, pessoas físicas ou jurídica, o impedimento de exercerem o mesmo ramo de atividade e a proibição de novo pedido de inscrição durante dez anos, a partir da data da cassação. Na prática, a empresa fica impossibilitada de operar.

De acordo com o deputado Raul Marcelo (PSOL), autor da proposta, o objetivo é assegurar mais proteção aos direitos fundamentais de crianças e adolescentes, garantindo que o acesso dos jovens ao mercado de trabalho só aconteça no momento oportuno, com educação e profissionalização. "O trabalho infantil é observado com certa conivência, como se trabalhar, ainda que muito cedo, fosse um valor absoluto, independente das condições particulares das pessoas envolvidas. A Constituição de 1988 proíbe o trabalho infantil e estabelece condições específicas para o trabalho de adolescentes", disse.

Entre 2005 e fevereiro de 2016, ações de fiscalização contra o trabalho infantil afastaram mais de 64 mil crianças dessa condição no Brasil. Dados da última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) mostram que 2,67 milhões de crianças e adolescentes dos 5 aos 17 anos trabalhavam no Brasil, em 2015. Desde 2013, o País vem registrando aumento nos casos de trabalho infantil entre crianças de 5 a 9 anos.

Em 2015, ano da última pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), quase 80 mil crianças nessa faixa etária estavam trabalhando, conforme pesquisa do parlamentar. Cerca de 60% delas vivem em áreas rurais do Norte e Nordeste. No caso de aprovação do projeto, a relação dos estabelecimentos comerciais penalizados será divulgada no Diário Oficial do Estado, com endereços de funcionamento e nome completo dos sócios

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
Um projeto que está pronto para ser colocado em votação no plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) propõe a cassação da inscrição de empresas que usem trabalho infantil no Estado. A proposta de endurecer a punição contra o uso de crianças e adolescentes em atividades laborativas vem na contramão da recente portaria do Ministério do Trabalho que reduziu o rigor no combate ao trabalho escravo.

O Projeto de Lei 532/2016 recebeu parecer favorável das comissões de Constituição, Justiça e Redação, de Administração Pública e Relações do Trabalho, e de Finanças, Orçamento e Planejamento.

Empresas flagradas em situação de exploração do trabalho infantil terão cassadas a inscrição no cadastro do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A cassação acarretará aos sócios, pessoas físicas ou jurídica, o impedimento de exercerem o mesmo ramo de atividade e a proibição de novo pedido de inscrição durante dez anos, a partir da data da cassação. Na prática, a empresa fica impossibilitada de operar.

De acordo com o deputado Raul Marcelo (PSOL), autor da proposta, o objetivo é assegurar mais proteção aos direitos fundamentais de crianças e adolescentes, garantindo que o acesso dos jovens ao mercado de trabalho só aconteça no momento oportuno, com educação e profissionalização. “O trabalho infantil é observado com certa conivência, como se trabalhar, ainda que muito cedo, fosse um valor absoluto, independente das condições particulares das pessoas envolvidas. A Constituição de 1988 proíbe o trabalho infantil e estabelece condições específicas para o trabalho de adolescentes”, disse.

Entre 2005 e fevereiro de 2016, ações de fiscalização contra o trabalho infantil afastaram mais de 64 mil crianças dessa condição no Brasil. Dados da última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) mostram que 2,67 milhões de crianças e adolescentes dos 5 aos 17 anos trabalhavam no Brasil, em 2015. Desde 2013, o País vem registrando aumento nos casos de trabalho infantil entre crianças de 5 a 9 anos.

Em 2015, ano da última pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), quase 80 mil crianças nessa faixa etária estavam trabalhando, conforme pesquisa do parlamentar. Cerca de 60% delas vivem em áreas rurais do Norte e Nordeste. No caso de aprovação do projeto, a relação dos estabelecimentos comerciais penalizados será divulgada no Diário Oficial do Estado, com endereços de funcionamento e nome completo dos sócios.

Fonte: Estadao Conteudo

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/em-sp-projeto-propoe-cassar-licenca-de-empresa-que-usa-mao-de-obra-infantil/feed/ 0
Moraes vê normalidade entre Aécio e Gilmar e diz que País vive ‘Macarthismo’ http://www.jornaldebrasilia.com.br/politica-e-poder/moraes-ve-normalidade-entre-aecio-e-gilmar-e-diz-que-pais-vive-macarthismo/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/politica-e-poder/moraes-ve-normalidade-entre-aecio-e-gilmar-e-diz-que-pais-vive-macarthismo/#respond Fri, 20 Oct 2017 17:00:00 +0000

"O ministro Gilmar, desde o início de seu mandato, se reúne com presidentes de vários partidos, com diversos senadores para tratar da reforma política", disse Alexandre. "E o faz às claras. Então, não há nenhum problema em que um membro do Supremo converse com parlamentares. Nós estamos vivendo, infelizmente, no Brasil, o que os Estados Unidos viveram lá atrás, um Macarthismo muito grande."

O Macarthismo foi um movimento radical deflagrado nos anos 1950 pelo senador Joseph McCarthy (republicano) contra os que defendiam o comunismo.

"Os deputados e senadores são membros de um Poder. Nós não podemos confundir o continente com o conteúdo", seguiu o ministro.

Para Alexandre, "o continente é o Congresso, essencial para a democracia".

Ele citou períodos de exceção no País. "Toda vez em que se enfraqueceu o Congresso, nós tivemos uma ditadura, com Vargas e depois a ditadura militar."

Nesta quinta-feira, 19, relatório da Polícia Federal encaminhado ao Supremo mostrou detalhes - mas não o conteúdo - das 43 chamadas entre Gilmar e Aécio, que estava no grampo dos investigadores em ação controlada autorizada pelo STF.

A investigação pegou contatos entre o ministro e o senador no mesmo dia em que Gilmar decretou o adiamento do depoimento de Aécio na Corte. O ministro é relator de quatro inquéritos abertos para investigar o tucano.

Esses inquéritos fazem parte do acervo da Operação Lava Jato. Alexandre disse que essas investigações "não podem depender apenas de delatores".

"O Brasil precisa ter mecanismos de investigação mais ágeis e preventivos. Como não se percebeu que, durante anos e anos, bilhões foram desviados da Petrobras?", questionou Alexandre

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
Após palestra na Escola Paulista de Magistrados, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, disse que o “Brasil vive Macarthismo”. Ele saiu em defesa aberta de Gilmar Mendes e classificou de “normal” o fato de o colega da Corte ter mantido 43 contatos – via aplicativo WhatsApp – com o senador Aécio Neves (PSDB-MG), alvo da Operação Patmos, da Polícia Federal, por suposta propina de R$ 2 milhões da JBS.

“O ministro Gilmar, desde o início de seu mandato, se reúne com presidentes de vários partidos, com diversos senadores para tratar da reforma política”, disse Alexandre. “E o faz às claras. Então, não há nenhum problema em que um membro do Supremo converse com parlamentares. Nós estamos vivendo, infelizmente, no Brasil, o que os Estados Unidos viveram lá atrás, um Macarthismo muito grande.”

O Macarthismo foi um movimento radical deflagrado nos anos 1950 pelo senador Joseph McCarthy (republicano) contra os que defendiam o comunismo.

“Os deputados e senadores são membros de um Poder. Nós não podemos confundir o continente com o conteúdo”, seguiu o ministro.

Para Alexandre, “o continente é o Congresso, essencial para a democracia”.

Ele citou períodos de exceção no País. “Toda vez em que se enfraqueceu o Congresso, nós tivemos uma ditadura, com Vargas e depois a ditadura militar.”

Nesta quinta-feira, 19, relatório da Polícia Federal encaminhado ao Supremo mostrou detalhes – mas não o conteúdo – das 43 chamadas entre Gilmar e Aécio, que estava no grampo dos investigadores em ação controlada autorizada pelo STF.

A investigação pegou contatos entre o ministro e o senador no mesmo dia em que Gilmar decretou o adiamento do depoimento de Aécio na Corte. O ministro é relator de quatro inquéritos abertos para investigar o tucano.

Esses inquéritos fazem parte do acervo da Operação Lava Jato. Alexandre disse que essas investigações “não podem depender apenas de delatores”.

“O Brasil precisa ter mecanismos de investigação mais ágeis e preventivos. Como não se percebeu que, durante anos e anos, bilhões foram desviados da Petrobras?”, questionou Alexandre.

Fonte: Estadao Conteudo

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/politica-e-poder/moraes-ve-normalidade-entre-aecio-e-gilmar-e-diz-que-pais-vive-macarthismo/feed/ 0
‘Não admitimos um brasileiro contra o outro’, diz Temer http://www.jornaldebrasilia.com.br/politica-e-poder/nao-admitimos-um-brasileiro-contra-o-outro-diz-temer/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/politica-e-poder/nao-admitimos-um-brasileiro-contra-o-outro-diz-temer/#respond Fri, 20 Oct 2017 16:42:00 +0000

Em sua fala, Temer citou a queda da inflação e dos juros a "patamares suportáveis", além da retomada do emprego nos últimos seis meses. "Hoje, examinando esta multidão de entusiastas da C.Vale, entusiasmados pela atividade que desenvolvem, entusiasmados com o Brasil, volto para Brasília dizendo que o Brasil definitivamente voltou", disse Temer, aplaudido pelos presentes.

A reação do público, explicou, é um sinal de que o País está no caminho certo. "Ao longo do tempo, nós, da vida pública, nos acostumamos a detectar e analisar os aplausos. Em certas solenidades, o aplauso é cerimonioso, em outras protocolar, em outras há alguém que puxa a palma", apontou. "Aqui não, o aplauso é verdadeiro porque vem do coração."

Já no encerramento do discurso, Temer exaltou o papel do agronegócio na sustentação do PIB brasileiro em 2017. "Não fosse a atuação do agronegócio, estaríamos numa situação muito negativa. Isso se deve ao trabalho dos senhores, ao trabalho que se faz no campo", finalizou o mandatário

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
Em cerimônia para inauguração de um abatedouro de peixes em Palotina, no Paraná, o presidente Michel Temer aproveitou a plateia composta por membros da cooperativa C.Vale para dizer que o Brasil passa por um momento em que os brasileiros devem trabalhar juntos. “Este conceito de cooperativa serve muito a nós, é muito forte para o nosso País. É o que precisamos, brasileiro cooperar com brasileiro. Não admitimos um brasileiro contra o outro. A sensação é que o Brasil quer isto, quer cooperar”, declarou o presidente.

Em sua fala, Temer citou a queda da inflação e dos juros a “patamares suportáveis”, além da retomada do emprego nos últimos seis meses. “Hoje, examinando esta multidão de entusiastas da C.Vale, entusiasmados pela atividade que desenvolvem, entusiasmados com o Brasil, volto para Brasília dizendo que o Brasil definitivamente voltou”, disse Temer, aplaudido pelos presentes.

A reação do público, explicou, é um sinal de que o País está no caminho certo. “Ao longo do tempo, nós, da vida pública, nos acostumamos a detectar e analisar os aplausos. Em certas solenidades, o aplauso é cerimonioso, em outras protocolar, em outras há alguém que puxa a palma”, apontou. “Aqui não, o aplauso é verdadeiro porque vem do coração.”

Já no encerramento do discurso, Temer exaltou o papel do agronegócio na sustentação do PIB brasileiro em 2017. “Não fosse a atuação do agronegócio, estaríamos numa situação muito negativa. Isso se deve ao trabalho dos senhores, ao trabalho que se faz no campo”, finalizou o mandatário.

Fonte: Estadao Conteudo

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/politica-e-poder/nao-admitimos-um-brasileiro-contra-o-outro-diz-temer/feed/ 0
Campanha de meia-entrada incentiva vôlei brasiliense http://www.jornaldebrasilia.com.br/futebol/campanha-de-meia-entrada-incentiva-volei-brasiliense/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/futebol/campanha-de-meia-entrada-incentiva-volei-brasiliense/#respond Fri, 20 Oct 2017 18:38:45 +0000 http://www.jornaldebrasilia.com.br/?p=1019925 Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
Foi dada a largada na Superliga Feminina de Vôlei 2017/2018 e o time brasiliense já fez a sua estreia no último dia 15, no Ginásio Hebraica no Rio de Janeiro. Agora, na expectativa de uma vitória, as meninas do Distrito Federal preparam-se para encarar a equipe do SESI-SP, dessa vez jogando em casa, no Ginásio do SESI Taguatinga, no próximo dia 21.

“A nossa expectativa é a melhor possível, sabemos que temos grandes desafios para enfrentar, mas somos um time muito unido, com uma mistura de meninas novas e outras muito experientes. Além disso, nós confiamos muito no Sergio que está à frente da equipe e também tem uma enorme experiência”, afirma Mari Helen, ponteira e capitã do Brasília Vôlei.

Para incentivar a procura por jogos e o interesse pelo esporte pelo Centro-Oeste, o Café do Sítio uniu-se ao time e criou uma campanha de descontos para a entrada dos jogos dos dias 21 e 28 de outubro, e os demais que acontecerem na cidade e tiverem a participação do time do DF. Quem apresentar uma embalagem vazia de qualquer produto da marca Café do Sítio na para compra na bilheteria do SESI em Taguatinga, ganha direito a meia-entrada, pagando apenas 15 reais por ingresso, com um limite de compra de até 5 ingressos por pessoa.

*** A promoção é válida apenas em jogos realizados no SESI Taguatinga de Brasília e em jogos estrelados pelo Brasília Vôlei.

SERVIÇO
SUPERLIGA FEMINA DE VÔLEI – Brasília Vôlei X SESI-SP

Quando: 21/10 (sábado)
Onde: SESI Taguatinga
Valores: R$15,00 apresentando embalagens de produtos Café do Sítio (uma embalagem vazia por entrada) .

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/futebol/campanha-de-meia-entrada-incentiva-volei-brasiliense/feed/ 0
Filhos de Jorge e Araketu se apresentam de graça na Funarte http://www.jornaldebrasilia.com.br/clica-brasilia/filhos-de-jorge-e-araketu-se-apresentam-de-graca-na-funarte/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/clica-brasilia/filhos-de-jorge-e-araketu-se-apresentam-de-graca-na-funarte/#respond Fri, 20 Oct 2017 18:33:02 +0000 http://www.jornaldebrasilia.com.br/?p=1019916 Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
Som de qualidade e energia baiana invadem o Distrito Federal neste final de semana com shows dos grupos Filhos de Jorge e Araketu na Funarte. Com mistura de ritmos latinos e axé, a banda Filhos de Jorge se apresenta neste sábado (21), às 14h, com os sucessos Molinho e Ziriguidum, e as novas Deixa o Corpo Falar e Vai Que Cola. No domingo (22), às 14h, é a vez do grupo Araketu retornar à cidade com um repertório dançante e eclético, que inclui canções que marcaram os anos 90, como Mal Acostumado e Araketu é Bom Demais. A iniciativa é do Circuito Cultural de Dança Afro-Brasileira, da Fundação Cultural Palmares (vinculada ao Ministério da Cultura), que conta com o apoio do Governo de Brasília.

Com atrações para o dia todo, a programação também reúne, no sábado, as apresentações do DJ Jamaica e da banda Lupulus, assim como uma animada competição de dança, com direito a premiação e entrega de certificados. No domingo, o projeto antecipa o Carnaval com ensaio aberto do bloco brasiliense Suvaco da Asa e shows do cantor Bebeto Cerqueira e da Orquestra Popular Marafreboi.

Após percorrer diversas regiões administrativas o longo do ano, o Circuito Cultural de Dança Afro-Brasileira chega à sua última edição com o sentimento de dever cumprido. A intenção do projeto itinerante é resgatar a história da cultura negra e promover as manifestações artísticas deste segmento, proporcionando a integração da comunidade e revelando talentos locais.

De acordo com a Fundação Cultural Palmares, os resultados atingidos com o projeto itinerante surpreenderam as expectativas da organização, que comemora a grande adesão do público brasiliense. “A cultura afro-brasileira precisa ganhar mais espaço no cenário das artes. Grupos de teatro, de dança e de artes visuais, que lutam para conseguir a proximidade com o grande público, podem, por meio deste projeto, traçar um novo caminho na história da cultura negra”, comenta.

Serviço 1:
Show – Filhos de Jorge
Data: 21 de outubro (sábado)
Hora: 14h
Atrações: DJ Jamaica e da banda Lupulu
Local: Espaço Cultural FUNARTE
Endereço: Eixo Monumental, ao lado da Torre de TV
Informações: (61) 98424-8537 / rceproducoes.eventos@hotmail.com

Serviço 2:
Show – Araketu
Data: 22 de outubro (domingo)
Hora: 14h
Atrações: Suvaco da Asa, Bebeto Cerqueira e Orquestra Popular Marafreboi
Local: Espaço Cultural FUNARTE
Endereço: Eixo Monumental, ao lado da Torre de TV
Informações: (61) 98424-8537 / rceproducoes.eventos@hotmail.com

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/clica-brasilia/filhos-de-jorge-e-araketu-se-apresentam-de-graca-na-funarte/feed/ 0
Hospital Santa Luzia realiza curso de gestante no próximo sábado (28) http://www.jornaldebrasilia.com.br/clica-brasilia/hospital-santa-luzia-realiza-curso-de-gestante-no-proximo-sabado-28/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/clica-brasilia/hospital-santa-luzia-realiza-curso-de-gestante-no-proximo-sabado-28/#respond Fri, 20 Oct 2017 18:30:16 +0000 http://www.jornaldebrasilia.com.br/?p=1019907 Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
Estão abertas as inscrições para a turma deste mês do Curso de Gestante do Hospital Santa Luzia – Rede D’Or São Luiz. O encontro acontecerá sábado, dia 28 de outubro, das 8h às 17h. O curso é gratuito e se dirige às futuras mamães a partir da 24° semana de gravidez. As interessadas devem ligar na secretaria da Maternidade do HSL para garantir sua participação.

As aulas estão divididas em dois módulos ministrados por obstetras, anestesistas, fonoaudiólogos, nutricionistas, fisioterapeutas, pediatras e enfermeiros. Não é pré-requisito que a gestante esteja fazendo pré-natal no Hospital Santa Luzia e todas poderão levar um (a) acompanhante. As participantes terão a oportunidade de tirar dúvidas sobre gestação, parto e puerpério, trocar experiências e compreenderem seus novos papéis.

A Maternidade Santa Luzia – Rede D´Or São Luiz, que promoverá o evento, tem capacidade para realizar 400 partos por mês, aliando tecnologia de ponta e corpo clínico multidisciplinar especializado com ambiente acolhedor para mãe, recém-nascido e familiares. O moderno ambiente ocupa todo o 2º andar do Hospital Santa Luzia e oferece 30 quartos privativos, quatro salas de parto, 20 leitos da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Neonatal, além de entrada individualizada para o Pronto-Socorro de Ginecologia e Obstetrícia.

SERVIÇO:
CURSO DE GESTANTE DO HOSPITAL SANTA LUZIA
LOCAL: Auditório do Hospital do Coração do Brasil (em frente ao Hospital Santa Luzia) SHLS Conj. L 06 – Asa Sul, Brasília – DF
DIA: 28 de outubro de 2017 (sábado)
HORÁRIO: das 8 às 17h – com dois intervalos para coffee break
ENTRADA: Gratuita
CLASSIFICAÇÃO: Livre
VAGAS: 30
INSCRICOES: (61) 3445-6029

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/clica-brasilia/hospital-santa-luzia-realiza-curso-de-gestante-no-proximo-sabado-28/feed/ 0
Goldman diz que PSDB vive situaçao delicada e diz que Doria ‘queimou o filme’ http://www.jornaldebrasilia.com.br/politica-e-poder/goldman-diz-que-psdb-vive-situacao-delicada-e-diz-que-doria-queimou-o-filme/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/politica-e-poder/goldman-diz-que-psdb-vive-situacao-delicada-e-diz-que-doria-queimou-o-filme/#respond Fri, 20 Oct 2017 16:28:00 +0000

"A dificuldade é real, mas quem está melhor do que o PSDB?", questionou Goldman, que participou na quinta-feira, 19, de um evento na capital paulista. Ele citou o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), como o nome mais expressivo no momento dentro do partido, mas ponderou que ele "não é nenhuma figura de grande expressão, uma grande liderança nacional".

"Não é um Lula, que foi um grande líder, a verdade é essa", disse Goldman.

O ex-governador lembrou ainda que existem ainda outros nomes, como o senador José Serra, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, mas voltou ao ponto. "Dizer que tem alguém (no PSDB) que salta como o candidato que poderá empolgar o povo brasileiro? Nada me parece, não é visível isso."

Doria

Em relação ao prefeito João Doria, com quem trocou acusações e críticas há duas semanas pelas redes sociais, o ex-governador considerou que o "perigo" de sua candidatura "está um pouco diminuído". Doria, em sua avaliação, teria conseguido canalizar a rejeição ao PT na cidade para se eleger em primeiro turno em 2016, mas "queimou o filme" ao acreditar que aquele momento persistia até hoje.

O tucano também disse entender que a imagem do PSDB é prejudicada por situações como a do senador Aécio Neves, que retomou o cargo essa semana após o Senado derrubar as medidas cautelares impostas pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

"O presidente do partido acabou se constituindo figura extremamente danosa para a (nossa) imagem", afirmou Goldman, lembrando do áudio em que o Aécio e Joesley Batista acertam pagamento de R$ 2 milhões.

Polarização

Goldman participou de um encontro intitulado "PSDB, presente e futuro" na Casa do Saber, em São Paulo. Em sua avaliação, o partido apresenta problemas, entre eles a forte indefinição de sua bancada em relação a temas polêmicos, mas ainda mantém uma espinha dorsal de elementos programáticos.

Ele disse que ainda se mantém no partido "apesar dos conflitos" com parte de seus dirigentes, como Aécio e Tasso Jereissati, senador e presidente interino da sigla, a quem chamou de "caciques coronéis". "São coronéis modernos, pessoas que não têm vivência partidária e não sabem conduzir o que é um partido político", disparou.

Apesar desse cenário, o vice-presidente nacional do partido disse entender que não vê alternativa no cenário político para ocupar o espaço do PSDB. O perigo, por outro lado, seria a emergência de candidaturas competitivas nos extremos do espectro político, como foi a eleição municipal do Rio Janeiro em 2016, quando Marcelo Freixo (Psol) e Marcelo Crivella (PRB) concentraram o debate e os votos.

"O desafio eleitoral imediato é construir uma frente no centro político, fugindo do que se chama de esquerda petista e do que nasce agora como a direita (...) aglutinar esse centro político para enfrentar esses dois lados que estão surgindo", disse Goldman

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
O PSDB vive uma situação delicada em relação à eleição de 2018 e só não está pior porque não surgiu alternativa melhor no espectro político-partidário, avaliou o vice-presidente nacional da sigla, Alberto Goldman. Para o ex-governador, a situação fica evidente na dificuldade dos tucanos de apresentar uma candidatura de destaque ao Planalto.

“A dificuldade é real, mas quem está melhor do que o PSDB?”, questionou Goldman, que participou na quinta-feira, 19, de um evento na capital paulista. Ele citou o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), como o nome mais expressivo no momento dentro do partido, mas ponderou que ele “não é nenhuma figura de grande expressão, uma grande liderança nacional”.

“Não é um Lula, que foi um grande líder, a verdade é essa”, disse Goldman.

O ex-governador lembrou ainda que existem ainda outros nomes, como o senador José Serra, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, mas voltou ao ponto. “Dizer que tem alguém (no PSDB) que salta como o candidato que poderá empolgar o povo brasileiro? Nada me parece, não é visível isso.”

Doria

Em relação ao prefeito João Doria, com quem trocou acusações e críticas há duas semanas pelas redes sociais, o ex-governador considerou que o “perigo” de sua candidatura “está um pouco diminuído”. Doria, em sua avaliação, teria conseguido canalizar a rejeição ao PT na cidade para se eleger em primeiro turno em 2016, mas “queimou o filme” ao acreditar que aquele momento persistia até hoje.

O tucano também disse entender que a imagem do PSDB é prejudicada por situações como a do senador Aécio Neves, que retomou o cargo essa semana após o Senado derrubar as medidas cautelares impostas pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

“O presidente do partido acabou se constituindo figura extremamente danosa para a (nossa) imagem”, afirmou Goldman, lembrando do áudio em que o Aécio e Joesley Batista acertam pagamento de R$ 2 milhões.

Polarização

Goldman participou de um encontro intitulado “PSDB, presente e futuro” na Casa do Saber, em São Paulo. Em sua avaliação, o partido apresenta problemas, entre eles a forte indefinição de sua bancada em relação a temas polêmicos, mas ainda mantém uma espinha dorsal de elementos programáticos.

Ele disse que ainda se mantém no partido “apesar dos conflitos” com parte de seus dirigentes, como Aécio e Tasso Jereissati, senador e presidente interino da sigla, a quem chamou de “caciques coronéis”. “São coronéis modernos, pessoas que não têm vivência partidária e não sabem conduzir o que é um partido político”, disparou.

Apesar desse cenário, o vice-presidente nacional do partido disse entender que não vê alternativa no cenário político para ocupar o espaço do PSDB. O perigo, por outro lado, seria a emergência de candidaturas competitivas nos extremos do espectro político, como foi a eleição municipal do Rio Janeiro em 2016, quando Marcelo Freixo (Psol) e Marcelo Crivella (PRB) concentraram o debate e os votos.

“O desafio eleitoral imediato é construir uma frente no centro político, fugindo do que se chama de esquerda petista e do que nasce agora como a direita (…) aglutinar esse centro político para enfrentar esses dois lados que estão surgindo”, disse Goldman.

Fonte: Estadao Conteudo

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/politica-e-poder/goldman-diz-que-psdb-vive-situacao-delicada-e-diz-que-doria-queimou-o-filme/feed/ 0
Pista de pouso na Floresta Nacional vai ajudar no combate a incêndios http://www.jornaldebrasilia.com.br/cidades/pista-de-pouso-na-floresta-nacional-vai-ajudar-no-combate-a-incendios/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/cidades/pista-de-pouso-na-floresta-nacional-vai-ajudar-no-combate-a-incendios/#respond Fri, 20 Oct 2017 18:27:00 +0000 http://www.jornaldebrasilia.com.br/?p=1019898 Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
Como forma de diminuir o tempo de resposta para o combate a incêndios florestais, o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal passa a contar agora com uma pista de pouso e decolagem na Área 4 da Floresta Nacional de Brasília (Flona).

A estrutura, inaugurada nesta sexta-feira (20), tem 1,5 mil metros de extensão por 30 metros de largura e tem capacidade de operar com até quatro aeronaves simultaneamente. Ela também poderá ser usada pelas brigadas do Instituto Chico Mendes (ICMBio), responsável pela área.

A agilidade em operações complexas foi destacada pelo comandante do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, coronel Hamilton dos Santos Esteves Júnior. “A pista vai facilitar muito a logística operacional de combate a incêndios na nossa capital”, afirma.

A pista é de terra e só será usada para o combate a grandes incêndios. “A ideia é reduzir ao máximo o impacto ambiental, uma vez que ela está em área de preservação permanente”, explica o comandante do Grupamento de Proteção Ambiental (Gpram) da corporação, tenente-coronel Glauber de la Fuente.

Dessa forma, as aeronaves do Corpo de Bombeiros terão menos tempo de deslocamento até os principais pontos de queimadas. Até então, elas saiam do Aeroporto Internacional de Brasília Juscelino Kubitschek e enfrentavam o tráfego aéreo intenso.

Ainda que os aviões tenham prioridade na fila de decolagem do terminal, são gastos cerca de 20 minutos entre pouso, abastecimento e autorização para voar.

“Agora, não é necessário mais entrar na fila. O tempo que gastamos é praticamente o de abastecimento, algo em torno de cinco minutos”, afirma o comandante do Gpram. A área também tem espaço para manobra de 60 metros por 60 metros. O abastecimento de água será feito por meio de duas viaturas do tipo auto tanque da corporação.

O Corpo de Bombeiros conta com duas aeronaves do modelo AirTractor, com capacidade de transportar até 3,2 mil litros de água. Com a operação na Flona, elas cobrirão, principalmente, as seguintes áreas:

  • Parque Nacional de Brasília
  • Chapada Imperial
  • Reserva Biológica da Contagem
  • Lago Oeste
  • Jardim Botânico
    A resposta rápida é fundamental para evitar a propagação do fogo pelo Cerrado. A preocupação com o controle das chamas tem surtido resultados: a quantidade de ocorrências atendidas pela corporação, até agora, é superior à de 2016, mas a área queimada permanece inferior à do ano passado.

Foram 9 mil ocorrências de incêndios florestais até agora, em comparação às 7 mil registradas no mesmo período de 2016. A área queimada, por sua vez, foi de 17.441,95 hectares. Neste ano, até agora, foram 14.504 hectares.

A construção da pista não significou custos adicionais ao governo de Brasília. Ao ICMBio coube a cessão do espaço, e ao Corpo de Bombeiros, o projeto executivo. A obra foi feita com maquinário da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap).

A pista está prevista no Plano de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais e é mais uma estrutura para a Operação Verde Vivo, trabalho conjunto entre as áreas ambiental e de segurança pública do DF no enfrentamento das queimadas.

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/cidades/pista-de-pouso-na-floresta-nacional-vai-ajudar-no-combate-a-incendios/feed/ 0
Consumo de bens industriais no País cresce 2,5% em agosto ante julho, diz Ipea http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/consumo-de-bens-industriais-no-pais-cresce-25-em-agosto-ante-julho-diz-ipea/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/consumo-de-bens-industriais-no-pais-cresce-25-em-agosto-ante-julho-diz-ipea/#respond Fri, 20 Oct 2017 16:13:00 +0000

O indicador é obtido a partir da soma da produção industrial doméstica e das importações, menos as exportações. Com o resultado de agosto, a taxa acumulada em 12 meses ficou negativa em 0,7%, reduzindo o ritmo de queda registrado em julho, quando estava em -1,6%.

As importações de bens industriais saltaram 8,7% em agosto ante julho, enquanto a produção doméstica avançou 1% já descontadas as exportações. Os números trazem perspectivas positivas para o desempenho da indústria nos próximos meses, avaliou o Grupo de Conjuntura do Ipea, em nota oficial.

Com exceção dos bens intermediários, que recuaram 2,2% na passagem de julho para agosto, todas as grandes categorias econômicas registraram avanços. O destaque foi crescimento de 6% dos bens de consumo duráveis. Entre as classes de produção, a extrativa mineral teve alta de 3,5% em agosto ante julho, no segundo avanço seguido, enquanto a demanda por bens da indústria de transformação mostrou elevação de 2,8%.

Dos 22 segmentos da indústria de transformação, 15 registraram crescimento em agosto ante julho. As principais contribuições positivas foram de veículos automotivos, com alta de 6,9%, e farmoquímicos, com expansão de 5,7%.

Na comparação com agosto do ano passado, 16 segmentos registraram crescimento, com destaque também para os veículos automotivos (26,2%)

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
O consumo de bens industriais no País cresceu 2,5% em agosto ante julho, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O Indicador Ipea de Consumo Aparente da Indústria avançou 4,4% em agosto na comparação com o mesmo mês do ano passado.

O indicador é obtido a partir da soma da produção industrial doméstica e das importações, menos as exportações. Com o resultado de agosto, a taxa acumulada em 12 meses ficou negativa em 0,7%, reduzindo o ritmo de queda registrado em julho, quando estava em -1,6%.

As importações de bens industriais saltaram 8,7% em agosto ante julho, enquanto a produção doméstica avançou 1% já descontadas as exportações. Os números trazem perspectivas positivas para o desempenho da indústria nos próximos meses, avaliou o Grupo de Conjuntura do Ipea, em nota oficial.

Com exceção dos bens intermediários, que recuaram 2,2% na passagem de julho para agosto, todas as grandes categorias econômicas registraram avanços. O destaque foi crescimento de 6% dos bens de consumo duráveis. Entre as classes de produção, a extrativa mineral teve alta de 3,5% em agosto ante julho, no segundo avanço seguido, enquanto a demanda por bens da indústria de transformação mostrou elevação de 2,8%.

Dos 22 segmentos da indústria de transformação, 15 registraram crescimento em agosto ante julho. As principais contribuições positivas foram de veículos automotivos, com alta de 6,9%, e farmoquímicos, com expansão de 5,7%.

Na comparação com agosto do ano passado, 16 segmentos registraram crescimento, com destaque também para os veículos automotivos (26,2%).

Fonte: Estadao Conteudo

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/consumo-de-bens-industriais-no-pais-cresce-25-em-agosto-ante-julho-diz-ipea/feed/ 0
Demanda doméstica por transporte aéreo tem melhor setembro da série histórica http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/demanda-domestica-por-transporte-aereo-tem-melhor-setembro-da-serie-historica/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/demanda-domestica-por-transporte-aereo-tem-melhor-setembro-da-serie-historica/#respond Fri, 20 Oct 2017 15:59:00 +0000

Os 7,5 bilhões de passageiros-quilômetros transportados (RPK) no período representam o melhor resultado para o mês de setembro na série histórica da Abear, iniciada em 2012, e na série da Anac, com dados desde 2000. "Esse desempenho permite ao setor continuar a trajetória de crescimento do ponto em que ela foi interrompida", diz a entidade, em nota.

No total, as companhias aéreas transportaram, juntas, 7,5 milhões de passageiros no segmento doméstico no mês passado, número 8,0% maior que o verificado no mesmo período de 2016. Com isso, o fluxo doméstico encerrou o terceiro trimestre com mais de 1 milhão de passageiros transportados se comparado ao volume de julho a setembro de 2016, configurando uma alta de 4,6%.

Os demais indicadores do setor também fecharam setembro em alta. A oferta doméstica apresentou a terceira expansão mensal consecutiva, de 2,9% em relação a setembro de 2016. Dessa forma, a taxa de ocupação mostrou novo aumento, de 2,89 pontos porcentuais, para 83,0% - melhor nível para o mês de setembro na série histórica.

Em termos de participação de mercado (market share), a Gol se manteve na liderança em voos domésticos em setembro, com 35,75%, seguida pela Latam, com 33,36%. A Azul ficou em terceiro, com 17,72% de market share, enquanto a Avianca Brasil registrou participação de 13,18%.

No acumulado dos nove primeiros meses do ano, a demanda doméstica apresentou crescimento de 2,49% ante o mesmo período de 2016, enquanto a oferta doméstica subiu 1,17% na mesma base de comparação. Com isso, a taxa de ocupação no intervalo melhorou 1,05 ponto porcentual, para 81,05%.

Internacional

No mercado internacional, a procura por voos manteve a trajetória de crescimento em setembro, com alta de 17,19% frente a igual mês de 2016. Já a oferta foi ampliada em 18,51%, levando a taxa de ocupação a recuar 0,97 ponto porcentual, para 85,87%.

No segmento, a Latam ficou com 73,41% do mercado, seguida pela Azul, com 11,36%. A Gol ficou com 10,39%, enquanto a Avianca teve participação de 4,84%. No segmento, as empresas brasileiras embarcaram juntas 713 mil passageiros no mês, alta de 10,72% na comparação anual

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
A demanda doméstica por transporte aéreo cresceu 6,6% em setembro deste ano na comparação com o mesmo mês de 2016, segundo levantamento divulgado nesta sexta-feira, 20, pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), que reúne os dados de suas associadas (Avianca, Azul, Latam e Gol).

Os 7,5 bilhões de passageiros-quilômetros transportados (RPK) no período representam o melhor resultado para o mês de setembro na série histórica da Abear, iniciada em 2012, e na série da Anac, com dados desde 2000. “Esse desempenho permite ao setor continuar a trajetória de crescimento do ponto em que ela foi interrompida”, diz a entidade, em nota.

No total, as companhias aéreas transportaram, juntas, 7,5 milhões de passageiros no segmento doméstico no mês passado, número 8,0% maior que o verificado no mesmo período de 2016. Com isso, o fluxo doméstico encerrou o terceiro trimestre com mais de 1 milhão de passageiros transportados se comparado ao volume de julho a setembro de 2016, configurando uma alta de 4,6%.

Os demais indicadores do setor também fecharam setembro em alta. A oferta doméstica apresentou a terceira expansão mensal consecutiva, de 2,9% em relação a setembro de 2016. Dessa forma, a taxa de ocupação mostrou novo aumento, de 2,89 pontos porcentuais, para 83,0% – melhor nível para o mês de setembro na série histórica.

Em termos de participação de mercado (market share), a Gol se manteve na liderança em voos domésticos em setembro, com 35,75%, seguida pela Latam, com 33,36%. A Azul ficou em terceiro, com 17,72% de market share, enquanto a Avianca Brasil registrou participação de 13,18%.

No acumulado dos nove primeiros meses do ano, a demanda doméstica apresentou crescimento de 2,49% ante o mesmo período de 2016, enquanto a oferta doméstica subiu 1,17% na mesma base de comparação. Com isso, a taxa de ocupação no intervalo melhorou 1,05 ponto porcentual, para 81,05%.

Internacional

No mercado internacional, a procura por voos manteve a trajetória de crescimento em setembro, com alta de 17,19% frente a igual mês de 2016. Já a oferta foi ampliada em 18,51%, levando a taxa de ocupação a recuar 0,97 ponto porcentual, para 85,87%.

No segmento, a Latam ficou com 73,41% do mercado, seguida pela Azul, com 11,36%. A Gol ficou com 10,39%, enquanto a Avianca teve participação de 4,84%. No segmento, as empresas brasileiras embarcaram juntas 713 mil passageiros no mês, alta de 10,72% na comparação anual.

Fonte: Estadao Conteudo

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/demanda-domestica-por-transporte-aereo-tem-melhor-setembro-da-serie-historica/feed/ 0
Distribuidoras da Eletrobras vão custar o equivalente a um carro http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/distribuidoras-da-eletrobras-vao-custar-o-equivalente-a-um-carro/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/distribuidoras-da-eletrobras-vao-custar-o-equivalente-a-um-carro/#respond Fri, 20 Oct 2017 15:47:00 +0000

Segundo ele, o valor já foi definido, mas o ministro interino considerou que não teria permissão para mencioná-lo, por uma questão de governança. "É da ordem de grandeza de um automóvel, é simbólico", disse.

Pedrosa salientou que o modelo de leilão das distribuidoras será pelo menor adicional tarifário extraordinário, depois que fez um "reposicionamento tarifário temporário" da concessão pelo período de cinco anos, admitindo que nem mesmo uma empresa eficiente poderia ter fôlego para recuperar as empresas. "Ao fazer isso a Aneel tornou mais factível a venda", disse.

Ele também considerou positiva a permissão da Aneel para que o pagamento de valores de fundos setoriais que estão sendo colocados para manter as empresas se dê depois deste primeiro ciclo tarifário de cinco anos.

"Será o momento que a tarifa cairia e será o momento em que esses valores começam a ser pagos, é um movimento que ajusta o fluxo de caixa e permite que essas privatizações aconteçam", explicou.

Pedrosa comentou que há situações de "muita dificuldade" das empresas. "Em uma delas, o excesso do custo operacional real, quando comparado com a Aneel, em um ano, come 35 anos da remuneração regulatória que a Aneel dá para a concessão", disse.

Conforme disse Pedrosa, o data room com informações detalhadas sobre as empresas deve ser disponibilizado ainda este ano. Desta forma, os possíveis interessados poderão avaliar melhor a situação das distribuidoras

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
As distribuidoras da Eletrobras devem ser privatizadas no primeiro trimestre do ano que vem ao custo simbólico de um carro para cada uma delas, disse nesta sexta-feira, 20, o secretário executivo do Ministério de Minas e Energia, Paulo Pedrosa.

Segundo ele, o valor já foi definido, mas o ministro interino considerou que não teria permissão para mencioná-lo, por uma questão de governança. “É da ordem de grandeza de um automóvel, é simbólico”, disse.

Pedrosa salientou que o modelo de leilão das distribuidoras será pelo menor adicional tarifário extraordinário, depois que fez um “reposicionamento tarifário temporário” da concessão pelo período de cinco anos, admitindo que nem mesmo uma empresa eficiente poderia ter fôlego para recuperar as empresas. “Ao fazer isso a Aneel tornou mais factível a venda”, disse.

Ele também considerou positiva a permissão da Aneel para que o pagamento de valores de fundos setoriais que estão sendo colocados para manter as empresas se dê depois deste primeiro ciclo tarifário de cinco anos.

“Será o momento que a tarifa cairia e será o momento em que esses valores começam a ser pagos, é um movimento que ajusta o fluxo de caixa e permite que essas privatizações aconteçam”, explicou.

Pedrosa comentou que há situações de “muita dificuldade” das empresas. “Em uma delas, o excesso do custo operacional real, quando comparado com a Aneel, em um ano, come 35 anos da remuneração regulatória que a Aneel dá para a concessão”, disse.

Conforme disse Pedrosa, o data room com informações detalhadas sobre as empresas deve ser disponibilizado ainda este ano. Desta forma, os possíveis interessados poderão avaliar melhor a situação das distribuidoras.

Fonte: Estadao Conteudo

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/distribuidoras-da-eletrobras-vao-custar-o-equivalente-a-um-carro/feed/ 0
Cliente encontra pedaços de barata em café do McDonald’s http://www.jornaldebrasilia.com.br/mundo/cliente-encontra-pedacos-de-barata-em-cafe-do-mcdonalds/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/mundo/cliente-encontra-pedacos-de-barata-em-cafe-do-mcdonalds/#respond Fri, 20 Oct 2017 17:46:43 +0000 http://www.jornaldebrasilia.com.br/?p=1019886 Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
Um homem em Bangcoc, na Tailândia, pediu um café no McDonald’s e ele veio com sujeiras marrons. Na hora, ele pensou que o copo estava sujo e pediu para trocar – porém, quando recebeu o novo café em outro copo, a sujeira continuou lá.

Nesse momento, ele percebeu que a sujeira era, na verdade, pedaços de barata morta. O relato foi publicado na página do Facebook do McDonald’s da Tailândia.

A rede de fast food se pronunciou sobre o assunto após receber o relato, se desculpando pelo ocorrido e dizendo que a máquina de café da unidade foi levada para inspeção.

Fonte: Estadão Conteúdo

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/mundo/cliente-encontra-pedacos-de-barata-em-cafe-do-mcdonalds/feed/ 0
Diretor da Aneel quer que Petrobras viabilize térmica da J&F http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/diretor-da-aneel-quer-que-petrobras-viabilize-termica-da-jf/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/diretor-da-aneel-quer-que-petrobras-viabilize-termica-da-jf/#respond Fri, 20 Oct 2017 15:36:00 +0000

Ele salientou que a térmica, de 480 MW, é eficiente e seria competitiva para despachos na ordem de mérito (pela ordem de custo de geração). "Respeitamos que tem um problema comercial entre Petrobras e a detentora da térmica, mas o setor elétrico está abrindo mão de um recurso que é mais eficiente que outras que estamos despachando", disse.

A térmica teve seu contrato de suprimento encerrado pela Petrobras em junho deste ano, "devido à violação de cláusula contratual que trata da legislação anticorrupção", segundo comunicado da estatal na época. A térmica foi citada em delação premiada de Joesley Batista e teria sido o motivo para o empresário pedir ajuda do presidente Michel Temer em uma disputa justamente sobre fornecimento de gás que estava no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Chuvas abaixo da média histórica no País têm obrigado o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) a solicitar a geração de um significativo volume de energia proveniente de térmicas, para dar segurança ao sistema interligado nacional (SIN) e poupar água nos reservatórios das hidrelétricas, o que tem elevado o custo da energia no País.

A preocupação com o abastecimento futuro, diante de sinais de atraso do início do período chuvoso e de recuperação do consumo, já levou as autoridades do setor a tomar medidas alternativas como o aumento da importação de energia e uma campanha de estímulo ao consumo consciente de energia. Além disso, o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) já enviou correspondências para a Petrobras solicitando "gestão da empresa no sentido de viabilizar o fornecimento de combustível às usinas termelétricas" que podem apresentar preços competitivos e contribuir para a segurança do atendimento ao sistema, como a Térmica de Cuiabá, entre outras

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
O diretor geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino, fez um apelo para que a área comercial da Petrobras “pondere o interesse público” ao avaliar o fornecimento de gás para a térmica Cuiabá, da Âmbar Energia, controlada pela J&F Investimentos. “Estamos precisando desse recurso… É uma térmica eficiente, é bem vinda para o sistema”, disse Rufino a jornalistas, após participar de evento em São Paulo.

Ele salientou que a térmica, de 480 MW, é eficiente e seria competitiva para despachos na ordem de mérito (pela ordem de custo de geração). “Respeitamos que tem um problema comercial entre Petrobras e a detentora da térmica, mas o setor elétrico está abrindo mão de um recurso que é mais eficiente que outras que estamos despachando”, disse.

A térmica teve seu contrato de suprimento encerrado pela Petrobras em junho deste ano, “devido à violação de cláusula contratual que trata da legislação anticorrupção”, segundo comunicado da estatal na época. A térmica foi citada em delação premiada de Joesley Batista e teria sido o motivo para o empresário pedir ajuda do presidente Michel Temer em uma disputa justamente sobre fornecimento de gás que estava no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Chuvas abaixo da média histórica no País têm obrigado o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) a solicitar a geração de um significativo volume de energia proveniente de térmicas, para dar segurança ao sistema interligado nacional (SIN) e poupar água nos reservatórios das hidrelétricas, o que tem elevado o custo da energia no País.

A preocupação com o abastecimento futuro, diante de sinais de atraso do início do período chuvoso e de recuperação do consumo, já levou as autoridades do setor a tomar medidas alternativas como o aumento da importação de energia e uma campanha de estímulo ao consumo consciente de energia. Além disso, o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) já enviou correspondências para a Petrobras solicitando “gestão da empresa no sentido de viabilizar o fornecimento de combustível às usinas termelétricas” que podem apresentar preços competitivos e contribuir para a segurança do atendimento ao sistema, como a Térmica de Cuiabá, entre outras.

Fonte: Estadao Conteudo

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/diretor-da-aneel-quer-que-petrobras-viabilize-termica-da-jf/feed/ 0
‘Ele mirou em mim, mas não conseguiu’, diz colega de suspeito do ataque em Goiânia http://www.jornaldebrasilia.com.br/brasil/ele-mirou-em-mim-mas-nao-conseguiu-diz-colega-de-suspeito-do-ataque-em-goiania/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/brasil/ele-mirou-em-mim-mas-nao-conseguiu-diz-colega-de-suspeito-do-ataque-em-goiania/#respond Fri, 20 Oct 2017 17:31:57 +0000 http://www.jornaldebrasilia.com.br/?p=1019880 Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
Alunos que estavam no Colégio Goyases, em Goiânia, falaram com a TV Anhanguera, afiliada local da Rede Globo, logo após o ataque com arma de fogo na manhã desta sexta-feira, 20.

“Foi na minha sala quando deu o horário ele sacou e começou a atirar em todo mundo”, disse um adolescente ouvido pela TV. “Ele mirou em mim, mas não conseguiu”, afirmou, segundo o jornal O Popular.

A Polícia Militar confirmou em entrevista coletiva que a arma pertence à corporação, e que o rapaz responsável pelo ataque é realmente filho de um policial militar local.

Uma mulher, mãe de uma das vítimas encaminhadas ao Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), chegou a ir até o local, mas disse não ter recebido nenhuma informação oficial sobre o estado de saúde da filha. Segundo o jornal O Popular, a área do local foi isolada e unidades do Corpo de Bombeiros e do Samu estão no local prestando assistência.

Fonte: Estadão Conteúdo

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/brasil/ele-mirou-em-mim-mas-nao-conseguiu-diz-colega-de-suspeito-do-ataque-em-goiania/feed/ 0
Presidente da Câmara dos EUA diz que nova faixa de imposto de renda será criada http://www.jornaldebrasilia.com.br/mundo/presidente-da-camara-dos-eua-diz-que-nova-faixa-de-imposto-de-renda-sera-criada/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/mundo/presidente-da-camara-dos-eua-diz-que-nova-faixa-de-imposto-de-renda-sera-criada/#respond Fri, 20 Oct 2017 15:28:00 +0000

Ryan não comentou qual seria a taxa tributária para a quarta faixa. O plano republicano, que reestrutura o sistema tributário e pretende reduzir os impostos para corporações e indivíduos, reduz o número de faixas de imposto de renda de sete para três, de 12%, 25% e 35%.

Em entrevista à rede de TV CBS, o presidente da Câmara comentou que "a quarta faixa, que o presidente e alguns outros estão comentando, será feita. Estamos trabalhando nisso".

O foco dos congressistas republicanos passou a ser a reforma tributária, após o Senado aprovar o orçamento para o próximo ano fiscal, dando espaço para a agenda legislativa de Trump. Fonte: Associated Press

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
O presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Paul Ryan, afirmou que o plano tributário do presidente americano, Donald Trump, e de outros líderes republicanos deve apresentar uma modificação em relação ao imposto de renda, com uma quarta faixa, destinada a taxar pessoas mais ricas, aumentando a quantidade de faixas de três para quatro.

Ryan não comentou qual seria a taxa tributária para a quarta faixa. O plano republicano, que reestrutura o sistema tributário e pretende reduzir os impostos para corporações e indivíduos, reduz o número de faixas de imposto de renda de sete para três, de 12%, 25% e 35%.

Em entrevista à rede de TV CBS, o presidente da Câmara comentou que “a quarta faixa, que o presidente e alguns outros estão comentando, será feita. Estamos trabalhando nisso”.

O foco dos congressistas republicanos passou a ser a reforma tributária, após o Senado aprovar o orçamento para o próximo ano fiscal, dando espaço para a agenda legislativa de Trump. Fonte: Associated Press.

Fonte: Estadao Conteudo

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/mundo/presidente-da-camara-dos-eua-diz-que-nova-faixa-de-imposto-de-renda-sera-criada/feed/ 0
Merkel pede paciência à UE enquanto inicia conversas sobre coalizão na Alemanha http://www.jornaldebrasilia.com.br/mundo/merkel-pede-paciencia-a-ue-enquanto-inicia-conversas-sobre-coalizao-na-alemanha/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/mundo/merkel-pede-paciencia-a-ue-enquanto-inicia-conversas-sobre-coalizao-na-alemanha/#respond Fri, 20 Oct 2017 15:22:00 +0000

As eleições gerais alemãs de 24 de setembro deixaram a união conservadora de Merkel com maioria, mas com a necessidade de formar um governo de coalizão com outras duas legendas. As negociações começaram na última quarta-feira e se intensificaram nesta sexta-feira, com todos os potenciais parceiros se reunindo pela primeira vez. As conversas vem durar até 2 de novembro, mas é provável que durem semanas e meses adiante.

Em Bruxelas, Merkel afirmou que as negociações apresentarão questões como o futuro da zona do euro. Ela disse que "ainda não é previsível quando posso apresentar resultados, e precisamos, nas próximas semanas, de respeito pela formação de um governo na Alemanha". Fonte: Associated Press

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, está pedindo aos parceiros da União Europeia para terem paciência na discussão do futuro do bloco enquanto ela está em esforços para a formação de um novo governo de coalizão.

As eleições gerais alemãs de 24 de setembro deixaram a união conservadora de Merkel com maioria, mas com a necessidade de formar um governo de coalizão com outras duas legendas. As negociações começaram na última quarta-feira e se intensificaram nesta sexta-feira, com todos os potenciais parceiros se reunindo pela primeira vez. As conversas vem durar até 2 de novembro, mas é provável que durem semanas e meses adiante.

Em Bruxelas, Merkel afirmou que as negociações apresentarão questões como o futuro da zona do euro. Ela disse que “ainda não é previsível quando posso apresentar resultados, e precisamos, nas próximas semanas, de respeito pela formação de um governo na Alemanha”. Fonte: Associated Press.

Fonte: Estadao Conteudo

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/mundo/merkel-pede-paciencia-a-ue-enquanto-inicia-conversas-sobre-coalizao-na-alemanha/feed/ 0
Cuidados para evitar osteoporose devem começar na infância http://www.jornaldebrasilia.com.br/brasil/cuidados-para-evitar-osteoporose-devem-comecar-na-infancia/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/brasil/cuidados-para-evitar-osteoporose-devem-comecar-na-infancia/#respond Fri, 20 Oct 2017 14:54:00 +0000

Nesta sexta-feira, 20, é celebrado o Dia Mundial de Prevenção e Combate à Osteoporose, e, segundo a médica endocrinologista Marise Lazaretti Castro, presidente da Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo (Abrasso), os cuidados para evitar a doença já podem começar na infância.

"A prevenção é basicamente por meio de hábitos saudáveis desde a infância até a terceira idade. É importante ter um bom aporte de cálcio, que vem principalmente dos laticínios, e fazer atividades físicas, porque os ossos ficam mais fortes quando são mais solicitados. O sedentarismo é péssimo, porque o organismo entende que o corpo não precisa de um osso forte."

Para um adulto, o consumo ideal de cálcio é de 800 a 1.000 mg por dia e, de acordo com Marise, isso equivale a duas a três porções de laticínios.

"Uma dieta habitual sem laticínios já tem cerca de 250 mg de cálcio e um copo americano de leite tem 300 mg de cálcio. Alguns períodos são mais críticos, como a infância e a adolescência, quando a pessoa já precisa de nutrientes de forma geral, na gestação e na lactação, na pós-menopausa, quando há 4% de perda óssea por ano, e os idosos."

Outra recomendação é tomar banhos de sol, fonte de vitamina D para o organismo. Crianças até 2 anos e pessoas acima de 65 anos devem tomar suplementos com a vitamina.

Marise diz que a osteoporose é uma doença silenciosa e, até que a pessoa sofra alguma fratura, o diagnóstico só pode ser feito com a medição de cálcio nos ossos, exame conhecido como densitometria óssea e que é indicado para mulheres acima dos 65 anos e homens a partir dos 70. O histórico do paciente também é avaliado. O tratamento é feito com medicações cuja principal função é reduzir o risco de fraturas, adequação de cálcio e vitamina D no organismo, alimentação saudável e prática de atividades físicas.

Segurança

Ter uma casa segura é um cuidado fundamental para evitar as fraturas que podem atingir os pacientes que têm osteoporose. "O banheiro é um local crítico, além de ter piso liso, está molhado. É muito comum ter acidentes no box. O ideal é que tenha alça para se segurar na área do box e perto da bacia sanitária, banquinho para se sentar para lavar o pé, tapete antiderrapante dentro e fora do box." No restante da casa, a recomendação é evitar tapetes.

Entre esta sexta-feira e o domingo, 22, a Abrasso vai exibir um modelo de residência adequada por meio do Projeto Casa Segura, uma parceria com a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (USP). A casa estará aberta ao público das 9h às 17h no Parque Estadual Villa-Lobos, em Alto de Pinheiros, na zona oeste da capital. Também serão realizadas avaliações e orientações sobre a doença serão oferecidas aos visitantes.

Dicas

1 - Cadeiras e poltronas devem ter uma altura mínima de 45 a 50 cm do chão

2 - Tire tapetes da sala e de outros cômodos, porque eles favorecem quedas

3 - Mantenha os cômodos iluminados e, à noite, sempre deixe uma luz acesa

4 - Na cozinha, deixar tudo que é mais usado com fácil acesso

5 - Coloque fitas antiderrapantes na borda dos degraus das escada

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
Ter ossos e músculos fortes é algo que ajuda a evitar a osteoporose e pode ser alcançado com uma alimentação rica em cálcio e com prática de atividades físicas. A doença, que se caracteriza pelo enfraquecimento dos ossos e atinge principalmente as mulheres, pode levar a fraturas mesmo com traumas aparentemente insignificantes, como cair após tropeçar, e até mesmo um abraço apertado pode causar uma lesão.

Nesta sexta-feira, 20, é celebrado o Dia Mundial de Prevenção e Combate à Osteoporose, e, segundo a médica endocrinologista Marise Lazaretti Castro, presidente da Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo (Abrasso), os cuidados para evitar a doença já podem começar na infância.

“A prevenção é basicamente por meio de hábitos saudáveis desde a infância até a terceira idade. É importante ter um bom aporte de cálcio, que vem principalmente dos laticínios, e fazer atividades físicas, porque os ossos ficam mais fortes quando são mais solicitados. O sedentarismo é péssimo, porque o organismo entende que o corpo não precisa de um osso forte.”

Para um adulto, o consumo ideal de cálcio é de 800 a 1.000 mg por dia e, de acordo com Marise, isso equivale a duas a três porções de laticínios.

“Uma dieta habitual sem laticínios já tem cerca de 250 mg de cálcio e um copo americano de leite tem 300 mg de cálcio. Alguns períodos são mais críticos, como a infância e a adolescência, quando a pessoa já precisa de nutrientes de forma geral, na gestação e na lactação, na pós-menopausa, quando há 4% de perda óssea por ano, e os idosos.”

Outra recomendação é tomar banhos de sol, fonte de vitamina D para o organismo. Crianças até 2 anos e pessoas acima de 65 anos devem tomar suplementos com a vitamina.

Marise diz que a osteoporose é uma doença silenciosa e, até que a pessoa sofra alguma fratura, o diagnóstico só pode ser feito com a medição de cálcio nos ossos, exame conhecido como densitometria óssea e que é indicado para mulheres acima dos 65 anos e homens a partir dos 70. O histórico do paciente também é avaliado. O tratamento é feito com medicações cuja principal função é reduzir o risco de fraturas, adequação de cálcio e vitamina D no organismo, alimentação saudável e prática de atividades físicas.

Segurança

Ter uma casa segura é um cuidado fundamental para evitar as fraturas que podem atingir os pacientes que têm osteoporose. “O banheiro é um local crítico, além de ter piso liso, está molhado. É muito comum ter acidentes no box. O ideal é que tenha alça para se segurar na área do box e perto da bacia sanitária, banquinho para se sentar para lavar o pé, tapete antiderrapante dentro e fora do box.” No restante da casa, a recomendação é evitar tapetes.

Entre esta sexta-feira e o domingo, 22, a Abrasso vai exibir um modelo de residência adequada por meio do Projeto Casa Segura, uma parceria com a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (USP). A casa estará aberta ao público das 9h às 17h no Parque Estadual Villa-Lobos, em Alto de Pinheiros, na zona oeste da capital. Também serão realizadas avaliações e orientações sobre a doença serão oferecidas aos visitantes.

Dicas

1 – Cadeiras e poltronas devem ter uma altura mínima de 45 a 50 cm do chão

2 – Tire tapetes da sala e de outros cômodos, porque eles favorecem quedas

3 – Mantenha os cômodos iluminados e, à noite, sempre deixe uma luz acesa

4 – Na cozinha, deixar tudo que é mais usado com fácil acesso

5 – Coloque fitas antiderrapantes na borda dos degraus das escadas

Fonte: Estadao Conteudo

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/brasil/cuidados-para-evitar-osteoporose-devem-comecar-na-infancia/feed/ 0
Cuidados para evitar osteoporose devem começar na infância http://www.jornaldebrasilia.com.br/brasil/cuidados-para-evitar-osteoporose-devem-comecar-na-infancia/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/brasil/cuidados-para-evitar-osteoporose-devem-comecar-na-infancia/#respond Fri, 20 Oct 2017 14:54:00 +0000
Nesta sexta-feira, 20, é celebrado o Dia Mundial de Prevenção e Combate à Osteoporose, e, segundo a médica endocrinologista Marise Lazaretti Castro, presidente da Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo (Abrasso), os cuidados para evitar a doença já podem começar na infância.

"A prevenção é basicamente por meio de hábitos saudáveis desde a infância até a terceira idade. É importante ter um bom aporte de cálcio, que vem principalmente dos laticínios, e fazer atividades físicas, porque os ossos ficam mais fortes quando são mais solicitados. O sedentarismo é péssimo, porque o organismo entende que o corpo não precisa de um osso forte."

Para um adulto, o consumo ideal de cálcio é de 800 a 1.000 mg por dia e, de acordo com Marise, isso equivale a duas a três porções de laticínios.

"Uma dieta habitual sem laticínios já tem cerca de 250 mg de cálcio e um copo americano de leite tem 300 mg de cálcio. Alguns períodos são mais críticos, como a infância e a adolescência, quando a pessoa já precisa de nutrientes de forma geral, na gestação e na lactação, na pós-menopausa, quando há 4% de perda óssea por ano, e os idosos."

Outra recomendação é tomar banhos de sol, fonte de vitamina D para o organismo. Crianças até 2 anos e pessoas acima de 65 anos devem tomar suplementos com a vitamina.

Marise diz que a osteoporose é uma doença silenciosa e, até que a pessoa sofra alguma fratura, o diagnóstico só pode ser feito com a medição de cálcio nos ossos, exame conhecido como densitometria óssea e que é indicado para mulheres acima dos 65 anos e homens a partir dos 70. O histórico do paciente também é avaliado. O tratamento é feito com medicações cuja principal função é reduzir o risco de fraturas, adequação de cálcio e vitamina D no organismo, alimentação saudável e prática de atividades físicas.

Segurança

Ter uma casa segura é um cuidado fundamental para evitar as fraturas que podem atingir os pacientes que têm osteoporose. "O banheiro é um local crítico, além de ter piso liso, está molhado. É muito comum ter acidentes no box. O ideal é que tenha alça para se segurar na área do box e perto da bacia sanitária, banquinho para se sentar para lavar o pé, tapete antiderrapante dentro e fora do box." No restante da casa, a recomendação é evitar tapetes.

Entre esta sexta-feira e o domingo, 22, a Abrasso vai exibir um modelo de residência adequada por meio do Projeto Casa Segura, uma parceria com a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (USP). A casa estará aberta ao público das 9h às 17h no Parque Estadual Villa-Lobos, em Alto de Pinheiros, na zona oeste da capital. Também serão realizadas avaliações e orientações sobre a doença serão oferecidas aos visitantes.

Dicas

1 - Cadeiras e poltronas devem ter uma altura mínima de 45 a 50 cm do chão

2 - Tire tapetes da sala e de outros cômodos, porque eles favorecem quedas

3 - Mantenha os cômodos iluminados e, à noite, sempre deixe uma luz acesa

4 - Na cozinha, deixar tudo que é mais usado com fácil acesso

5 - Coloque fitas antiderrapantes na borda dos degraus das escadas

Paula Felix Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
Ter ossos e músculos fortes é algo que ajuda a evitar a osteoporose e pode ser alcançado com uma alimentação rica em cálcio e com prática de atividades físicas. A doença, que se caracteriza pelo enfraquecimento dos ossos e atinge principalmente as mulheres, pode levar a fraturas mesmo com traumas aparentemente insignificantes, como cair após tropeçar, e até mesmo um abraço apertado pode causar uma lesão.

Nesta sexta-feira, 20, é celebrado o Dia Mundial de Prevenção e Combate à Osteoporose, e, segundo a médica endocrinologista Marise Lazaretti Castro, presidente da Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo (Abrasso), os cuidados para evitar a doença já podem começar na infância.

“A prevenção é basicamente por meio de hábitos saudáveis desde a infância até a terceira idade. É importante ter um bom aporte de cálcio, que vem principalmente dos laticínios, e fazer atividades físicas, porque os ossos ficam mais fortes quando são mais solicitados. O sedentarismo é péssimo, porque o organismo entende que o corpo não precisa de um osso forte.”

Para um adulto, o consumo ideal de cálcio é de 800 a 1.000 mg por dia e, de acordo com Marise, isso equivale a duas a três porções de laticínios.

“Uma dieta habitual sem laticínios já tem cerca de 250 mg de cálcio e um copo americano de leite tem 300 mg de cálcio. Alguns períodos são mais críticos, como a infância e a adolescência, quando a pessoa já precisa de nutrientes de forma geral, na gestação e na lactação, na pós-menopausa, quando há 4% de perda óssea por ano, e os idosos.”

Outra recomendação é tomar banhos de sol, fonte de vitamina D para o organismo. Crianças até 2 anos e pessoas acima de 65 anos devem tomar suplementos com a vitamina.

Marise diz que a osteoporose é uma doença silenciosa e, até que a pessoa sofra alguma fratura, o diagnóstico só pode ser feito com a medição de cálcio nos ossos, exame conhecido como densitometria óssea e que é indicado para mulheres acima dos 65 anos e homens a partir dos 70. O histórico do paciente também é avaliado. O tratamento é feito com medicações cuja principal função é reduzir o risco de fraturas, adequação de cálcio e vitamina D no organismo, alimentação saudável e prática de atividades físicas.

Segurança

Ter uma casa segura é um cuidado fundamental para evitar as fraturas que podem atingir os pacientes que têm osteoporose. “O banheiro é um local crítico, além de ter piso liso, está molhado. É muito comum ter acidentes no box. O ideal é que tenha alça para se segurar na área do box e perto da bacia sanitária, banquinho para se sentar para lavar o pé, tapete antiderrapante dentro e fora do box.” No restante da casa, a recomendação é evitar tapetes.

Entre esta sexta-feira e o domingo, 22, a Abrasso vai exibir um modelo de residência adequada por meio do Projeto Casa Segura, uma parceria com a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (USP). A casa estará aberta ao público das 9h às 17h no Parque Estadual Villa-Lobos, em Alto de Pinheiros, na zona oeste da capital. Também serão realizadas avaliações e orientações sobre a doença serão oferecidas aos visitantes.

Dicas

1 – Cadeiras e poltronas devem ter uma altura mínima de 45 a 50 cm do chão

2 – Tire tapetes da sala e de outros cômodos, porque eles favorecem quedas

3 – Mantenha os cômodos iluminados e, à noite, sempre deixe uma luz acesa

4 – Na cozinha, deixar tudo que é mais usado com fácil acesso

5 – Coloque fitas antiderrapantes na borda dos degraus das escadas

Paula Felix

Fonte: Agencia Estado

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/brasil/cuidados-para-evitar-osteoporose-devem-comecar-na-infancia/feed/ 0
Lucro de estatais da China 24,9% entre janeiro e setembro na comparação anual http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/lucro-de-estatais-da-china-249-entre-janeiro-e-setembro-na-comparacao-anual/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/lucro-de-estatais-da-china-249-entre-janeiro-e-setembro-na-comparacao-anual/#respond Fri, 20 Oct 2017 14:51:00 +0000

O governo chinês atribuiu o resultado forte à recuperação do setor de aço e a melhoras no desempenho dos setores de metais não ferrosos, carvão, petróleo e transportes. Fonte: Dow Jones Newswires

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
O crescimento do lucro nas companhias estatais da China acelerou entre janeiro e setembro, em uma mostra do papel do setor privado no apoio ao recente crescimento econômico no país. O lucro total das empresas estatais subiu 24,9% no período, na comparação com igual intervalo de 2016, acima da alta de 21,7% dos primeiros oito meses do ano, informou nesta sexta-feira o Ministério das Finanças.

O governo chinês atribuiu o resultado forte à recuperação do setor de aço e a melhoras no desempenho dos setores de metais não ferrosos, carvão, petróleo e transportes. Fonte: Dow Jones Newswires.

Fonte: Estadao Conteudo

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/lucro-de-estatais-da-china-249-entre-janeiro-e-setembro-na-comparacao-anual/feed/ 0
Procuradoria aponta o ‘custo da corrupção’ na Petrobras http://www.jornaldebrasilia.com.br/politica-e-poder/procuradoria-aponta-o-custo-da-corrupcao-na-petrobras/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/politica-e-poder/procuradoria-aponta-o-custo-da-corrupcao-na-petrobras/#respond Fri, 20 Oct 2017 14:50:00 +0000

Nesta sexta-feira, 20, a Polícia Federal e a Procuradoria deflagraram a fase 46 da Lava Jato que, desta vez, não recebeu nenhum nome de batismo, quebrando uma tradição que vinha se mantendo desde março de 2014, quando a operação saiu às ruas pela primeira vez.

Quatro ex-gerentes da Petrobras são o alvo do novo passo da Lava Jato. A investigação mostra que eles receberam propinas de R$ 95 milhões, dos quais R$ 32 milhões no exterior, em contas na Suíça, na Inglaterra e nas Bahamas.

As propinas saíram de dois Contratos de Aliança. Em 1.º de dezembro de 2008, a Odebrecht firmou o Contrato de Aliança 027/2008 com a Companhia Petroquímica de Pernambuco - Petroquímica Suape (PQS), com o preço meta de R$ 1,085 bilhão e o preço teto de R$ 1,194 bilhão, para construção de uma planta industrial de Ácido Terefálico Purificado (PTA).

Em 22 de junho de 2011, foi assinado aditivo no valor de R$ 330 milhões. Em 14 de outubro de 2011, novo aditivo constituindo a denominada Verba Contigencial no valor de R$ 256,68 milhões. Ao final, o contrato ficou em R$ 1,914 bilhão, "com atraso significativo na conclusão da obra".

Atrelado ao primeiro contrato, a Odebrecht celebrou, em 4 de dezembro de 2009, o Contrato de Aliança 017/2009, com o preço meta de R$ 453,22 milhões, seguido, em 1.º de setembro de 2010, pelo Contrato de Aliança 014/2010 com a Companhia Integrada Têxtil de Pernambuco - CITEPE, com o preço meta de R$ 1,79 bilhão, para construção de plantas industriais da Citepe e de produção de filamentos têxteis (POY) e poletileno tereflatado (PET).

A investigação mostra que em 29 de março de 2011, foi celebrado aditivo que elevou o preço meta para R$ 2,24 bilhões. Em 3 de junho de 2012, foi firmado novo aditivo com elevação do preço meta para R$ 3,59 bilhões, "com atraso ainda significativo da obra".

"Um caso que evidencia o custo da corrupção, na medida em que funcionários públicos deixam de agir em benefício da empresa (Petrobras) e passam a atuar pelo interesse da empreiteira (Odebrecht)", disse o procurador Roberson Pozzobon

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
A força-tarefa da Operação Lava Jato descobriu que contratos da Petrobras com a Odebrecht praticamente triplicaram de valor por meio de aditivos firmados por ex-gerentes de áreas estratégicas da estatal petrolífera com a Odebrecht. “É o custo da corrupção”, disse o procurador da República Roberson Pozzobon.

Nesta sexta-feira, 20, a Polícia Federal e a Procuradoria deflagraram a fase 46 da Lava Jato que, desta vez, não recebeu nenhum nome de batismo, quebrando uma tradição que vinha se mantendo desde março de 2014, quando a operação saiu às ruas pela primeira vez.

Quatro ex-gerentes da Petrobras são o alvo do novo passo da Lava Jato. A investigação mostra que eles receberam propinas de R$ 95 milhões, dos quais R$ 32 milhões no exterior, em contas na Suíça, na Inglaterra e nas Bahamas.

As propinas saíram de dois Contratos de Aliança. Em 1.º de dezembro de 2008, a Odebrecht firmou o Contrato de Aliança 027/2008 com a Companhia Petroquímica de Pernambuco – Petroquímica Suape (PQS), com o preço meta de R$ 1,085 bilhão e o preço teto de R$ 1,194 bilhão, para construção de uma planta industrial de Ácido Terefálico Purificado (PTA).

Em 22 de junho de 2011, foi assinado aditivo no valor de R$ 330 milhões. Em 14 de outubro de 2011, novo aditivo constituindo a denominada Verba Contigencial no valor de R$ 256,68 milhões. Ao final, o contrato ficou em R$ 1,914 bilhão, “com atraso significativo na conclusão da obra”.

Atrelado ao primeiro contrato, a Odebrecht celebrou, em 4 de dezembro de 2009, o Contrato de Aliança 017/2009, com o preço meta de R$ 453,22 milhões, seguido, em 1.º de setembro de 2010, pelo Contrato de Aliança 014/2010 com a Companhia Integrada Têxtil de Pernambuco – CITEPE, com o preço meta de R$ 1,79 bilhão, para construção de plantas industriais da Citepe e de produção de filamentos têxteis (POY) e poletileno tereflatado (PET).

A investigação mostra que em 29 de março de 2011, foi celebrado aditivo que elevou o preço meta para R$ 2,24 bilhões. Em 3 de junho de 2012, foi firmado novo aditivo com elevação do preço meta para R$ 3,59 bilhões, “com atraso ainda significativo da obra”.

“Um caso que evidencia o custo da corrupção, na medida em que funcionários públicos deixam de agir em benefício da empresa (Petrobras) e passam a atuar pelo interesse da empreiteira (Odebrecht)”, disse o procurador Roberson Pozzobon.

Fonte: Estadao Conteudo

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/politica-e-poder/procuradoria-aponta-o-custo-da-corrupcao-na-petrobras/feed/ 0
Banco Central torna complicance obrigatório http://www.jornaldebrasilia.com.br/blogs-e-colunas/banco-central-torna-complicance-obrigatorio/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/blogs-e-colunas/banco-central-torna-complicance-obrigatorio/#respond Fri, 20 Oct 2017 16:43:42 +0000 http://www.jornaldebrasilia.com.br/?p=998781 resolução, no dia 30 de agosto, que dispõe sobre as políticas de complicance de instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo Bacen. O documento impõe que as instituições reguladas por eles “devem implementar e manter política de conformidade compatível com a natureza, o porte, a complexidade, a estrutura, o perfil de risco e o modelo de negócio da instituição, de forma a assegurar o efetivo gerenciamento do seu risco de conformidade” Este passo dado pelo Banco Central mostra uma preocupação mundial em relação às instituições financeiras. Claro que no Brasil o alvo principal sempre será a Lei Anticorrupção, mas o recado dado pelo Bacen vai reverberar principalmente nas instituições menores, uma vez que todos os grandes bancos já têm programas de compliance. Para esses, a medida atuará apenas como reforço nos procedimentos internos.

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
O Banco Central soltou uma resolução, no dia 30 de agosto, que dispõe sobre as políticas de complicance de instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo Bacen. O documento impõe que as instituições reguladas por eles “devem implementar e manter política de conformidade compatível com a natureza, o porte, a complexidade, a estrutura, o perfil de risco e o modelo de negócio da instituição, de forma a assegurar o efetivo gerenciamento do seu risco de conformidade”.

Este passo dado pelo Banco Central mostra uma preocupação mundial em relação às instituições financeiras. Claro que no Brasil o alvo principal sempre será a Lei Anticorrupção, mas o recado dado pelo Bacen vai reverberar principalmente nas instituições menores, uma vez que todos os grandes bancos já têm programas de compliance. Para esses, a medida atuará apenas como reforço nos procedimentos internos.

A atenção terá que ser redobrada, pois quando o Bacen solta uma resolução, é porque as medidas poderão ser cobradas das instituições que eventualmente estejam passando por processos internos de investigação no Banco Central.

Conglomerados ou cooperativas de crédito estão autorizados a utilizar política de compliance única. A resolução explica como deve funcionar a equipe responsável pelo compliance e qual deve ser a postura do conselho de administração em relação a equipe, além das medidas que devem ser tomadas para o bom funcionamento do programa de compliance.

O artigo 13 da resolução mostra qual é a real preocupação do Banco Central ao soltar esta resolução , pois ele dá ao Bacen poderes para “baixar as normas e adotar as medidas que se fizerem necessárias ao cumprimento desta Resolução, inclusive: determinar a constituição de unidade específica de conformidade e estabelecer procedimentos simplificados para a definição da política de conformidade de que trata o art. 5º, para sociedades de crédito ao microempreendedor e à empresa de pequeno porte e para cooperativas de crédito enquadradas no Segmento 5 (S5), conforme definido na regulamentação em vigor, observados o porte, a natureza, a complexidade, a estrutura, o perfil de risco e o modelo de negócio das instituições”.

Sociedades de crédito ao microempreendedor, empresa de pequeno porte e cooperativas de crédito. Esse me pareceu o real foco desta resolução do Banco Central.

  • A colunista Andreia Salles integra a equipe brasileira da empresa Weber Shandwick, como diretora do escritório Brasília e líder de Public Affairs, tendo sido incluída no Global Power Book, publicação anual da PR Week, entre os 350 profissionais de comunicação corporativa mais influentes do mundo, em 2016 e 2017. A Weber Shandwick é uma empresa global de comunicação e engajamento, com uma rede que se estende a 127 cidades, em 81 países, e integra o Grupo Interpublic (NYSE: IPG)
  • Você pode contatar a colunista pelo e-mail asalles@webershandwick.com.
  • Aviso do blog: as opiniões expressas neste blog são opiniões pessoais e não refletem necessariamente as da Weber Shandwick.

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/blogs-e-colunas/banco-central-torna-complicance-obrigatorio/feed/ 0
Atirador mata ao menos 2 e fere 4 alunos em escola particular de Goiânia http://www.jornaldebrasilia.com.br/brasil/atirador-mata-ao-menos-2-e-fere-4-alunos-em-escola-particular-de-goiania/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/brasil/atirador-mata-ao-menos-2-e-fere-4-alunos-em-escola-particular-de-goiania/#respond Fri, 20 Oct 2017 14:41:00 +0000

O tenente-coronel disse que ainda não se sabe como o estudante teve acesso a arma. Ele a levou ao colégio dentro de uma mochila e realizou os disparos dentro da sala de aula. Informações iniciais apontam que jovem estaria sofrendo bullying na escola por não usar desodorante.

As duas vítimas fatais foram identificadas como João Vitor Gomes e João Pedro Calembo. Ambos morreram dentro da sala de aula.

"Informações preliminares dão conta que ele estaria sofrendo bullying, se revoltou contra isso, pegou a arma em casa e efetuou os disparos", confirmou o coronel da Polícia Militar Anésio Barbosa da Cruz.

O estudante já foi apreendido e encaminhado à Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depais). Os adolescentes feridos, três meninas e um menino, foram levados ao Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) e Hospital dos Acidentados de Goiânia.

De acordo com uma funcionária da instituição, que não quis se identificar, todas as vítimas tinham 13 anos e eram do 8º ano.

Um helicóptero do Grupo de Radiopatrulha Aérea (Graer) e viaturas da Polícia Militar (PM) também foram acionados

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
Dois estudantes foram mortos e outros quatro ficaram feridos em um atentado a tiros na escola particular Colégio Goyases, unidade particular localizada na Rua Planalto, no Conjunto Riviera, em Goiânia (GO), no final da manhã desta sexta-feira, 20. O tenente-coronel Marcelo Granja, assessor de comunicação da Polícia Militar de Goiás (PM-GO), confirmou que o autor dos disparos, um adolescente de 14 anos, é filho de um Policial Militar. A arma usada, segundo Granja, é da Polícia Militar.

O tenente-coronel disse que ainda não se sabe como o estudante teve acesso a arma. Ele a levou ao colégio dentro de uma mochila e realizou os disparos dentro da sala de aula. Informações iniciais apontam que jovem estaria sofrendo bullying na escola por não usar desodorante.

As duas vítimas fatais foram identificadas como João Vitor Gomes e João Pedro Calembo. Ambos morreram dentro da sala de aula.

“Informações preliminares dão conta que ele estaria sofrendo bullying, se revoltou contra isso, pegou a arma em casa e efetuou os disparos”, confirmou o coronel da Polícia Militar Anésio Barbosa da Cruz.

O estudante já foi apreendido e encaminhado à Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depais). Os adolescentes feridos, três meninas e um menino, foram levados ao Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) e Hospital dos Acidentados de Goiânia.

De acordo com uma funcionária da instituição, que não quis se identificar, todas as vítimas tinham 13 anos e eram do 8º ano.

Um helicóptero do Grupo de Radiopatrulha Aérea (Graer) e viaturas da Polícia Militar (PM) também foram acionados.

Fonte: Estadao Conteudo

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/brasil/atirador-mata-ao-menos-2-e-fere-4-alunos-em-escola-particular-de-goiania/feed/ 0
Prédio de seis andares desaba em Taguatinga http://www.jornaldebrasilia.com.br/cidades/predio-de-seis-andares-desaba-em-taguatinga/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/cidades/predio-de-seis-andares-desaba-em-taguatinga/#respond Fri, 20 Oct 2017 16:38:30 +0000 http://www.jornaldebrasilia.com.br/?p=1019823 Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
Um prédio de seis andares desabou na tarde desta sexta-feira (20), em Taguatinga, próximo ao Taguaparque. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a edifício estava em construção. Ainda não há informações sobre feridos ou o que provocou o acidente. A Defesa Civil foi acionada e está no local para avaliar a situação.

Aguarde mais informações

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/cidades/predio-de-seis-andares-desaba-em-taguatinga/feed/ 0
CNI defende portaria do trabalho escravo e diz que ela não enfraquece legislação http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/cni-defende-portaria-do-trabalho-escravo-e-diz-que-ela-nao-enfraquece-legislacao/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/cni-defende-portaria-do-trabalho-escravo-e-diz-que-ela-nao-enfraquece-legislacao/#respond Fri, 20 Oct 2017 14:23:00 +0000

Para a entidade, a portaria não enfraquece a luta contra o trabalho escravo, "tampouco abranda a legislação que conceitua este crime". "Pelo contrário, ela representa um importante avanço na definição de um conceito mais claro sobre trabalho escravo. Propicia também maior segurança jurídica, evitando que empresas sejam acusadas injustamente, em função de posições subjetivas e até ideológicas de fiscais, e possibilitando uma aplicação mais eficaz da legislação", diz a CNI.

A Confederação diz ainda que acredita que a portaria vai definir com mais clareza os parâmetros para o trabalho forçado, para a jornada exaustiva, para a condição degradante e para a condição análoga ao trabalho escravo.

O presidente do Conselho de Relações do Trabalho da CNI, Alexandre Furlan, diz na nota que as alterações introduzidas pela portaria "não comprometem o entendimento da indústria de que o trabalho escravo é absolutamente incompatível com as modernas relações de trabalho defendidas pelo setor". "Na verdade, o que se busca é sanar distorções na aplicação da lei e prestigiar o devido processo legal", afirmou.

Na nota, a entidade cita um caso de autuação considerada abusiva por parte dos fiscais. Segundo a CNI, a portaria ajuda "a coibir excessos e a impedir a ocorrência de autuações abusivas, como a que foi imposta a uma empresa de Campinas (SP), acusada de submeter seus empregados a "condições degradantes" devido à falta de suporte de sabonete e de cabide para toalha nas proximidades do chuveiro do canteiro de obras", exemplifica.

O caso também foi citado pelo presidente Michel Temer em entrevista ao site Poder 360, em que o presidente admitiu que fará alterações na norma. Na entrevista, Temer disse que o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, apresentou a ele alguns autos de infração de trabalho escravo que o impressionaram. "Um deles, por exemplo, diz que, se você não tiver a saboneteira no lugar certo, significa trabalho escravo."

Conforme antecipou o Broadcast (serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado), Temer recebeu Nogueira na quinta-feira e concordou com algumas alterações na portaria. Mas, segundo interlocutores, o presidente avisou que as alterações só serão feitas após a votação, na Câmara dos Deputados, da segunda denúncia contra ele por obstrução de Justiça e formação de quadrilha.

Na conversa com Temer, de acordo com interlocutores do presidente, o ministro fez uma defesa da portaria, apresentou seus argumentos e relatou a conversa que teve na quarta-feira, 18, com a Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge. A substituta de Rodrigo Janot no comando da PGR, que foi indicada por Temer, fez duras críticas à medida

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
Em contraponto às criticas feitas a portaria assinada pelo governo de Michel Temer que determina que só o Ministério do Trabalho pode incluir empregadores na Lista Suja do Trabalho Escravo, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou uma nota nesta sexta-feira, 20, apoiando a medida.

Para a entidade, a portaria não enfraquece a luta contra o trabalho escravo, “tampouco abranda a legislação que conceitua este crime”. “Pelo contrário, ela representa um importante avanço na definição de um conceito mais claro sobre trabalho escravo. Propicia também maior segurança jurídica, evitando que empresas sejam acusadas injustamente, em função de posições subjetivas e até ideológicas de fiscais, e possibilitando uma aplicação mais eficaz da legislação”, diz a CNI.

A Confederação diz ainda que acredita que a portaria vai definir com mais clareza os parâmetros para o trabalho forçado, para a jornada exaustiva, para a condição degradante e para a condição análoga ao trabalho escravo.

O presidente do Conselho de Relações do Trabalho da CNI, Alexandre Furlan, diz na nota que as alterações introduzidas pela portaria “não comprometem o entendimento da indústria de que o trabalho escravo é absolutamente incompatível com as modernas relações de trabalho defendidas pelo setor”. “Na verdade, o que se busca é sanar distorções na aplicação da lei e prestigiar o devido processo legal”, afirmou.

Na nota, a entidade cita um caso de autuação considerada abusiva por parte dos fiscais. Segundo a CNI, a portaria ajuda “a coibir excessos e a impedir a ocorrência de autuações abusivas, como a que foi imposta a uma empresa de Campinas (SP), acusada de submeter seus empregados a “condições degradantes” devido à falta de suporte de sabonete e de cabide para toalha nas proximidades do chuveiro do canteiro de obras”, exemplifica.

O caso também foi citado pelo presidente Michel Temer em entrevista ao site Poder 360, em que o presidente admitiu que fará alterações na norma. Na entrevista, Temer disse que o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, apresentou a ele alguns autos de infração de trabalho escravo que o impressionaram. “Um deles, por exemplo, diz que, se você não tiver a saboneteira no lugar certo, significa trabalho escravo.”

Conforme antecipou o Broadcast (serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado), Temer recebeu Nogueira na quinta-feira e concordou com algumas alterações na portaria. Mas, segundo interlocutores, o presidente avisou que as alterações só serão feitas após a votação, na Câmara dos Deputados, da segunda denúncia contra ele por obstrução de Justiça e formação de quadrilha.

Na conversa com Temer, de acordo com interlocutores do presidente, o ministro fez uma defesa da portaria, apresentou seus argumentos e relatou a conversa que teve na quarta-feira, 18, com a Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge. A substituta de Rodrigo Janot no comando da PGR, que foi indicada por Temer, fez duras críticas à medida.

Fonte: Estadao Conteudo

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/cni-defende-portaria-do-trabalho-escravo-e-diz-que-ela-nao-enfraquece-legislacao/feed/ 0
Campos de petróleo no norte do Iraque voltam a operar, diz consultoria http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/campos-de-petroleo-no-norte-do-iraque-voltam-a-operar-diz-consultoria/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/campos-de-petroleo-no-norte-do-iraque-voltam-a-operar-diz-consultoria/#respond Fri, 20 Oct 2017 14:19:00 +0000

As forças iraquianas tomaram a região rica em petróleo, que representa quase a metade da produção de petróleo controlada pelo governo regional do Curdistão, em resposta ao plebiscito de independência realizado na área autônoma.

O campo de Kirkuk e o vizinho de Khabbaz aumentaram sua produção na sexta-feira, após um período de três dias de paralisação mais cedo nesta semana, afirmou a Kayrros ao Wall Street Journal. Kirkuk tem uma capacidade nominal de produção de 90 mil barris por dia e Khabbaz, de 15 mil barris por dia, de acordo com a companhia que produz análises para o setor.

A produção no campo Bai Hassan, porém, que segundo a consultoria pode gerar 275 mil barris por dia e também fica na área de Kirkuk, parece estar parando, segundo a Kayrros. Isso significa que cerca da metade da capacidade dos maiores campos de petróleo da região, normalmente de 490 mil barris por dia, pode ainda estar em baixa, de acordo com os números.

"Os campos sofreram problemas, mas a maioria deles está recomeçando", afirmou Antoine Halff, sócio fundador da Kayrros. A companhia usa imagens de satélite, incluindo variações térmicas e ópticas, para determinar se um campo ainda produz.

Os novos dados são divulgados após surgirem sinais de que parte da oferta de Kirkuk pode ter sido prejudicada, com as exportações de Kirkuk que passam pela Turquia em patamar mais baixo que o normal.

A pressão do Iraque contra a independência curda reorienta o setor de energia na região, ao levar a Chevron a suspender operações no Curdistão, o que abre potenciais oportunidades para a BP e prejudica companhias russas que apostam em acordos com os curdos. Fonte: Dow Jones Newswires

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
Muitos campos de petróleo no norte do Iraque voltaram a operar, mas cerca de metade da capacidade de produção dos maiores campos da região está aparentemente em queda, afirmou nesta sexta-feira a consultoria Kayrros, após as tropas de Bagdá retomarem a disputada região de Kirkuk nesta semana.

As forças iraquianas tomaram a região rica em petróleo, que representa quase a metade da produção de petróleo controlada pelo governo regional do Curdistão, em resposta ao plebiscito de independência realizado na área autônoma.

O campo de Kirkuk e o vizinho de Khabbaz aumentaram sua produção na sexta-feira, após um período de três dias de paralisação mais cedo nesta semana, afirmou a Kayrros ao Wall Street Journal. Kirkuk tem uma capacidade nominal de produção de 90 mil barris por dia e Khabbaz, de 15 mil barris por dia, de acordo com a companhia que produz análises para o setor.

A produção no campo Bai Hassan, porém, que segundo a consultoria pode gerar 275 mil barris por dia e também fica na área de Kirkuk, parece estar parando, segundo a Kayrros. Isso significa que cerca da metade da capacidade dos maiores campos de petróleo da região, normalmente de 490 mil barris por dia, pode ainda estar em baixa, de acordo com os números.

“Os campos sofreram problemas, mas a maioria deles está recomeçando”, afirmou Antoine Halff, sócio fundador da Kayrros. A companhia usa imagens de satélite, incluindo variações térmicas e ópticas, para determinar se um campo ainda produz.

Os novos dados são divulgados após surgirem sinais de que parte da oferta de Kirkuk pode ter sido prejudicada, com as exportações de Kirkuk que passam pela Turquia em patamar mais baixo que o normal.

A pressão do Iraque contra a independência curda reorienta o setor de energia na região, ao levar a Chevron a suspender operações no Curdistão, o que abre potenciais oportunidades para a BP e prejudica companhias russas que apostam em acordos com os curdos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Fonte: Estadao Conteudo

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/campos-de-petroleo-no-norte-do-iraque-voltam-a-operar-diz-consultoria/feed/ 0
IPCA-15 sinaliza normalização da inflação, dizem economistas http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/ipca-15-sinaliza-normalizacao-da-inflacao-dizem-economistas/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/ipca-15-sinaliza-normalizacao-da-inflacao-dizem-economistas/#respond Fri, 20 Oct 2017 14:12:00 +0000

O IPCA-15 de outubro subiu 0,34% ante 0,11% no mês anterior. A taxa mensal veio pouco abaixo da mediana das expectativas do Projeções Broadcast (0,35%), mas ficou dentro do intervalo, que ia de 0,23% e 0,48%. Os analistas preveem que a inflação vai seguir se acelerando nos próximos meses, mas os índices de preços devem seguir comportados. Após a divulgação do IPCA-15, algumas casas já revisaram suas projeções para cima, como o banco UBS e a consultoria Rosenberg Associados.

"Começamos a ver que o piso da inflação já foi batido e a tendência é acelerar moderadamente até o fim do ano", afirma o estrategista-chefe do Banco Mizuho, Luciano Rostagno. Para ele, a alta do IPCA-15 este mês mostra os primeiros sinais de normalização da dinâmica da inflação no País e a tendência é de o indicador fechar este ano acima dos 3%. A normalização da inflação, segundo ele, reforça o cenário de redução gradual do corte de juros pelo BC.

Na previsão do economista-chefe para América Latina do Goldman Sachs, Alberto Ramos, o Comitê de Política Monetária (Copom) deve reduzir a taxa básica de juros em 0,75 ponto porcentual, seguido por mais um corte de 0,50 ponto na reunião de dezembro, ou seja, abaixo do patamar de 1 pontos dos cortes das últimas reuniões. "Este movimento levaria a Selic para um nível claramente que estimula (a atividade) e em recorde de baixa de 7%." Para o economista do Goldman, a inflação já atingiu o piso no Brasil e deve ter "leve alta" pela frente, mas deve seguir abaixo da meta do BC. O cenário atual e futuro continua benigno, ressalta ele.

A aceleração no ritmo de alta do IPCA - 15 mostra que o melhor momento para a inflação ficou para trás, avalia o economista André Muller, da AZ Quest Investimentos. "Períodos de surpresa para baixo parece que se encerraram", diz. Porém, isso não traz preocupação. "Seria preocupante se começássemos a ter pressões relacionadas à demanda, mas parece que está longe de ocorrer", avalia. A AZ Quest manteve a expectativa de 3,10% para a inflação em 2017.

"É uma normalização da inflação. Não é nosso normal esses números baixos próximos de zero, ainda não temos situação fiscal para tal", avalia o economista-chefe da MB Associados, Sergio Vale. Para ele, o cenário de inflação segue favorável e sem grandes riscos para 2018. A alta do IPCA-15 de outubro colabora com um cenário de inflação mais "normal" nos últimos três meses do ano após os últimos meses "extraordinariamente baixos", avalia. Vale considera que a normalização do IPCA confirma sua aposta de que a Selic deve terminar o ciclo em 7%, permanecendo neste patamar ao longo de 2018. "O cenário de aceleração da inflação para o ano que vem é um pouco impeditivo de maior agressividade do BC."

Já o economista João Fernandes, Quantitas Asset Management, afirma que alguns componentes do IPCA-15 surpreenderam ao mostrarem um resultado pior este mês. "A parte de serviços é foco de preocupação, pois acelerou a um ritmo forte", avalia. Fernandes diz que ainda é preciso aguardar as próximos meses para saber se essa velocidade de avanço será uma tendência. Se for, completa, começa a ir para a "zona de perigo". Esse temor está relacionado especialmente à conduções da política monetária, já que os serviços subjacentes são mais sensíveis à atividade e são acompanhados com afinco pelo BC. "Se prosseguir acelerando nessa magnitude por mais dois ou três meses, poderá ser suficiente para provocar revisões nas projeções para a taxa Selic", avalia.

Revisão

A Rosenberg Associados elevou nesta sexta-feira a projeção para a inflação fechada deste ano de 2,8% para 3,1%. "Diminui a chance de o IPCA fechar abaixo 3% em 2017", conforme análise da consultoria. Segundo o economista Leonardo França Costa, os preços administrados devem ficar mais pressionados este ano, especialmente por causa do encarecimento em gás de botijão.

O UBS Brasil elevou sua projeção para a inflação deste ano de 3% para 3,10% como mostra o relatório intitulado "A rota lenta para (um novo) normal", enviado a clientes nesta sexta-feira. Para 2018, a expectativa segue em avanço de 3,7%. "Com a inércia da inflação passada, a inflação externa baixa e a grande ociosidade da economia, é provável que aceleração seja lenta", ressalta o banco

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
Apesar da aceleração do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15) em outubro, o cenário para a inflação no Brasil segue benigno, avaliam economistas ouvidos pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, nesta sexta-feira, 20. Porém, o dado divulgado nesta sexta-feira, 20, mostra o início do processo de normalização dos preços no País, reduzindo a chance de a inflação fechar o ano abaixo do piso da meta, de 3%. O dado corrobora com a expectativa de que o Banco Central vai seguir cortando juros nos próximos encontros, mas em ritmo menor que nas reuniões anteriores do Comitê de Política Monetária(Copom).

O IPCA-15 de outubro subiu 0,34% ante 0,11% no mês anterior. A taxa mensal veio pouco abaixo da mediana das expectativas do Projeções Broadcast (0,35%), mas ficou dentro do intervalo, que ia de 0,23% e 0,48%. Os analistas preveem que a inflação vai seguir se acelerando nos próximos meses, mas os índices de preços devem seguir comportados. Após a divulgação do IPCA-15, algumas casas já revisaram suas projeções para cima, como o banco UBS e a consultoria Rosenberg Associados.

“Começamos a ver que o piso da inflação já foi batido e a tendência é acelerar moderadamente até o fim do ano”, afirma o estrategista-chefe do Banco Mizuho, Luciano Rostagno. Para ele, a alta do IPCA-15 este mês mostra os primeiros sinais de normalização da dinâmica da inflação no País e a tendência é de o indicador fechar este ano acima dos 3%. A normalização da inflação, segundo ele, reforça o cenário de redução gradual do corte de juros pelo BC.

Na previsão do economista-chefe para América Latina do Goldman Sachs, Alberto Ramos, o Comitê de Política Monetária (Copom) deve reduzir a taxa básica de juros em 0,75 ponto porcentual, seguido por mais um corte de 0,50 ponto na reunião de dezembro, ou seja, abaixo do patamar de 1 pontos dos cortes das últimas reuniões. “Este movimento levaria a Selic para um nível claramente que estimula (a atividade) e em recorde de baixa de 7%.” Para o economista do Goldman, a inflação já atingiu o piso no Brasil e deve ter “leve alta” pela frente, mas deve seguir abaixo da meta do BC. O cenário atual e futuro continua benigno, ressalta ele.

A aceleração no ritmo de alta do IPCA – 15 mostra que o melhor momento para a inflação ficou para trás, avalia o economista André Muller, da AZ Quest Investimentos. “Períodos de surpresa para baixo parece que se encerraram”, diz. Porém, isso não traz preocupação. “Seria preocupante se começássemos a ter pressões relacionadas à demanda, mas parece que está longe de ocorrer”, avalia. A AZ Quest manteve a expectativa de 3,10% para a inflação em 2017.

“É uma normalização da inflação. Não é nosso normal esses números baixos próximos de zero, ainda não temos situação fiscal para tal”, avalia o economista-chefe da MB Associados, Sergio Vale. Para ele, o cenário de inflação segue favorável e sem grandes riscos para 2018. A alta do IPCA-15 de outubro colabora com um cenário de inflação mais “normal” nos últimos três meses do ano após os últimos meses “extraordinariamente baixos”, avalia. Vale considera que a normalização do IPCA confirma sua aposta de que a Selic deve terminar o ciclo em 7%, permanecendo neste patamar ao longo de 2018. “O cenário de aceleração da inflação para o ano que vem é um pouco impeditivo de maior agressividade do BC.”

Já o economista João Fernandes, Quantitas Asset Management, afirma que alguns componentes do IPCA-15 surpreenderam ao mostrarem um resultado pior este mês. “A parte de serviços é foco de preocupação, pois acelerou a um ritmo forte”, avalia. Fernandes diz que ainda é preciso aguardar as próximos meses para saber se essa velocidade de avanço será uma tendência. Se for, completa, começa a ir para a “zona de perigo”. Esse temor está relacionado especialmente à conduções da política monetária, já que os serviços subjacentes são mais sensíveis à atividade e são acompanhados com afinco pelo BC. “Se prosseguir acelerando nessa magnitude por mais dois ou três meses, poderá ser suficiente para provocar revisões nas projeções para a taxa Selic”, avalia.

Revisão

A Rosenberg Associados elevou nesta sexta-feira a projeção para a inflação fechada deste ano de 2,8% para 3,1%. “Diminui a chance de o IPCA fechar abaixo 3% em 2017”, conforme análise da consultoria. Segundo o economista Leonardo França Costa, os preços administrados devem ficar mais pressionados este ano, especialmente por causa do encarecimento em gás de botijão.

O UBS Brasil elevou sua projeção para a inflação deste ano de 3% para 3,10% como mostra o relatório intitulado “A rota lenta para (um novo) normal”, enviado a clientes nesta sexta-feira. Para 2018, a expectativa segue em avanço de 3,7%. “Com a inércia da inflação passada, a inflação externa baixa e a grande ociosidade da economia, é provável que aceleração seja lenta”, ressalta o banco.

Fonte: Estadao Conteudo

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/ipca-15-sinaliza-normalizacao-da-inflacao-dizem-economistas/feed/ 0
Se condição hidrológica permanecer, bandeira vermelha será mantida, diz Aneel http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/se-condicao-hidrologica-permanecer-bandeira-vermelha-sera-mantida-diz-aneel/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/se-condicao-hidrologica-permanecer-bandeira-vermelha-sera-mantida-diz-aneel/#respond Fri, 20 Oct 2017 14:07:00 +0000

Ele comentou que o cenário hidrológico do País permanece desfavorável e em outubro se observou o atraso do início do período úmido nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste, com o registro de chuvas abaixo da média histórica, o que não permitiu qualquer melhora nas condições de armazenamento dos reservatórios. "A expectativa é que novembro possa finalmente o período úmido entrar na normalidade", disse.

Ainda assim, ele salientou que como os preços que determinam o acionamento das bandeiras é volátil, se houver um volume de chuva importante nos próximos dias, o modelo considera essa precipitação e reproduz para frente, ainda que o cenário não seja verdadeiro, o que pode influenciar na definição da bandeira de novembro.

Essa influência de chuvas não esperadas na formação dos preços e na definição das bandeiras mensais vem desagradando o setor e Rufino salientou que na semana que vem a Aneel deve abrir uma audiência pública para reavaliar a metodologia de acionamento das bandeiras. Atualmente a metodologia considera o valor do Custo Marginal de Operação (CMO) para o próximo mês, mas o diretor da Aneel considera que esse valor é muito volátil e defende que além desse preço também seja considerado o nível de armazenamento. "É o que mais importa, olhando para o futuro, qual é de fato a condição de atendimento da carga."

Segundo ele, isso poderia evitar uma bandeira verde como a observada em meados do ano, quando já se esperava uma hidrologia desfavorável durante o período seco e um forte consumo dos reservatórios. A nova metodologia, disse ele, deve entrar em vigor no ano que vem

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
A permanência de um quadro de fracas chuvas até a semana que vem, como as observadas até agora em outubro, deve levar o País a enfrentar mais uma vez a bandeira vermelha patamar dois, que adiciona R$ 3,50 à conta de luz a cada 100 quilowatt-hora (KWh) consumidos. “A continuar com o mesmo desenho que temos até agora, aponta para a manutenção da bandeira vermelha patamar dois”, disse nesta sexta-feira, 20, o diretor geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino, a jornalistas, após participar de evento em São Paulo.

Ele comentou que o cenário hidrológico do País permanece desfavorável e em outubro se observou o atraso do início do período úmido nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste, com o registro de chuvas abaixo da média histórica, o que não permitiu qualquer melhora nas condições de armazenamento dos reservatórios. “A expectativa é que novembro possa finalmente o período úmido entrar na normalidade”, disse.

Ainda assim, ele salientou que como os preços que determinam o acionamento das bandeiras é volátil, se houver um volume de chuva importante nos próximos dias, o modelo considera essa precipitação e reproduz para frente, ainda que o cenário não seja verdadeiro, o que pode influenciar na definição da bandeira de novembro.

Essa influência de chuvas não esperadas na formação dos preços e na definição das bandeiras mensais vem desagradando o setor e Rufino salientou que na semana que vem a Aneel deve abrir uma audiência pública para reavaliar a metodologia de acionamento das bandeiras. Atualmente a metodologia considera o valor do Custo Marginal de Operação (CMO) para o próximo mês, mas o diretor da Aneel considera que esse valor é muito volátil e defende que além desse preço também seja considerado o nível de armazenamento. “É o que mais importa, olhando para o futuro, qual é de fato a condição de atendimento da carga.”

Segundo ele, isso poderia evitar uma bandeira verde como a observada em meados do ano, quando já se esperava uma hidrologia desfavorável durante o período seco e um forte consumo dos reservatórios. A nova metodologia, disse ele, deve entrar em vigor no ano que vem.

Fonte: Estadao Conteudo

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/se-condicao-hidrologica-permanecer-bandeira-vermelha-sera-mantida-diz-aneel/feed/ 0
Rede pede ao STF suspensão de portaria sobre trabalho escravo http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/rede-pede-ao-stf-suspensao-de-portaria-sobre-trabalho-escravo/ http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/rede-pede-ao-stf-suspensao-de-portaria-sobre-trabalho-escravo/#respond Fri, 20 Oct 2017 14:06:00 +0000

A portaria foi publicada na segunda-feira, 16, e tem sido alvo de críticas de diversos setores, entre eles, a Procuradoria-Geral da República.

"A malsinada Portaria do Ministério do Trabalho nº 1.129/2017, ao praticamente inviabilizar o combate ao trabalho escravo no país, violou, de modo frontal e direto, os preceitos mais básicos da ordem constitucional vigente, como o princípio da dignidade da pessoa humana, os objetivos fundamentais da República de 'construir uma sociedade justa e solidária', 'erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais' e de 'promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade ou quaisquer outras formas de discriminação'", diz a Rede na ação de descumprimento de preceito fundamental.

O partido sustenta, ainda, que também são violados os direitos à liberdade, à igualdade, ao trabalho digno e a não ser objeto de tratamento desumano ou degradante.

A ação cita manifestação da procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, contra a portaria. "Acrescento que o trabalho escravo viola a dignidade e não apenas a liberdade da pessoa humana, É por essa razão que, ao adotar um conceito de trabalho escravo restrito à proteção da liberdade e não da dignidade humana, a Portaria n. 1.129 fere a Constituição, que a garante", disse a procuradora, que pediu a revisão da portaria.

Por coincidência, a ação cita um trecho de um voto da ministra Rosa Weber sobre o tema do princípio da dignidade humana. "Priva-se alguém de sua liberdade e de sua dignidade tratando-o como coisa e não como pessoa humana, o que pode ser feito não só mediante coação, mas também pela violação intensa e persistente de seus direitos básicos, inclusive do direito ao trabalho digno", disse a ministra em julgamento no plenário do STF em 2012

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
Uma ação de autoria da Rede Sustentabilidade contra a portaria que modifica as regras de combate ao trabalho escravo terá a ministra Rosa Weber como relatora no Supremo Tribunal Federal (STF). O partido pede ao STF suspensão, por liminar, dos efeitos da portaria e que, em julgamento, seja declarada inconstitucional.

A portaria foi publicada na segunda-feira, 16, e tem sido alvo de críticas de diversos setores, entre eles, a Procuradoria-Geral da República.

“A malsinada Portaria do Ministério do Trabalho nº 1.129/2017, ao praticamente inviabilizar o combate ao trabalho escravo no país, violou, de modo frontal e direto, os preceitos mais básicos da ordem constitucional vigente, como o princípio da dignidade da pessoa humana, os objetivos fundamentais da República de ‘construir uma sociedade justa e solidária’, ‘erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais’ e de ‘promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade ou quaisquer outras formas de discriminação'”, diz a Rede na ação de descumprimento de preceito fundamental.

O partido sustenta, ainda, que também são violados os direitos à liberdade, à igualdade, ao trabalho digno e a não ser objeto de tratamento desumano ou degradante.

A ação cita manifestação da procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, contra a portaria. “Acrescento que o trabalho escravo viola a dignidade e não apenas a liberdade da pessoa humana, É por essa razão que, ao adotar um conceito de trabalho escravo restrito à proteção da liberdade e não da dignidade humana, a Portaria n. 1.129 fere a Constituição, que a garante”, disse a procuradora, que pediu a revisão da portaria.

Por coincidência, a ação cita um trecho de um voto da ministra Rosa Weber sobre o tema do princípio da dignidade humana. “Priva-se alguém de sua liberdade e de sua dignidade tratando-o como coisa e não como pessoa humana, o que pode ser feito não só mediante coação, mas também pela violação intensa e persistente de seus direitos básicos, inclusive do direito ao trabalho digno”, disse a ministra em julgamento no plenário do STF em 2012.

Fonte: Estadao Conteudo

Saiba mais em Jornal de Brasília

]]>
http://www.jornaldebrasilia.com.br/economia/rede-pede-ao-stf-suspensao-de-portaria-sobre-trabalho-escravo/feed/ 0