PMDF: confirmada banca para concurso de 2.024 vagas

Foto: Divulgação

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) confirmou, por meio de publicação em diário oficial, na última segunda-feira, 5 de junho, a escolha do Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades) para a realização do seu aguardado novo concurso público, que vem sendo aguardado desde 12 de agosto, quando anunciado pelo governador Rodrigo Rollemberg, durante entrevista a uma rede de televisão. Porém, somente foi oficialmente autorizado, pela Secretaria de Segurança Pública e Paz Social em 16 de janeiro.

Ao todo serão oferecidas 2.024 oportunidades, sendo 2 mil para soldados, seis para soldado especialista músico e 18 para soldado especialista corneteiro.

No caso de soldado, o concurso será para a contratação imediata de 500 servidores, para ingresso a partir de outubro deste ano. As 1.500 restantes serão destinadas para formar cadastro reserva de pessoal, com o objetivo de suprir a carência de pessoal nas áreas administrativas e operacionais, de acordo com as necessidades.

Para concorrer ao cargo é necessário possuir nível superior em qualquer área de formação, idade mínima de 18 anos e máxima de 30 até o último dia de inscrição e altura mínima de 1,65 m para homens e 1,60m para mulheres.
A remuneração inicial, no último concurso, realizado em 2012, foi de R$ 3.972,51 durante o curso de praças, incluindo salário de R$ 3.322,51 e auxílio-alimentação de R$ 650. Após o ingresso, o inicial passou a R$ 4.956,79, incluindo salário de R$ 4.306,79 e o benefício. Para o novo concurso, o inicial deve ser um pouco maior, uma vez que a publicação confirma um inicial de R$ 4.069,06 durante o curso de praças.

De acordo com o edital de licitação, a taxa deverá ser de, no máximo, R$ 93,18.

A previsão do órgão é de que o concurso conte com um total de 28 mil inscritos.

Seleção

O concurso é composto de seis fases. Na primeira, os participantes são submetidos a uma prova objetiva e redação. Na segunda, teste de aptidão física, seguido de exames médicos na terceira, avaliação psicológica na quarta, sindicância de vida pregressa e investigação social na quinta e prova prática no caso de vagas para áreas específicas, como músicos.

No concurso anterior, a parte objetiva foi composta de 60 questões, sendo 20 de conhecimentos gerais, com peso um, e 40 de conhecimentos específicos, com peso dois. A parte objetiva contou com temas sobre língua portuguesa, atualidades, raciocínio lógico e noções de informática. Em conhecimentos específicos, noções de administração e psicologia, lei orgânica do Distrito Federal, noções de direito administrativo, noções de direito constitucional, noções de direito penal, noções de direito processual penal, legislação extravagante e noções de direito penal militar.

A organizadora, na ocasião, foi a Fundação Universa.

FONTEJC Concursos

Cadastre-se para receber as notícias do Jornal de Brasília.

COMPARTILHAR