Do Alto da TorreRedação JBr

Publicação: Quinta-feira, 17/12/2015
A+ A-

Trabalho duro ao apagar das luzes

Os últimos dois dias foram bem intensos na Câmara Legislativa. Com muita discussão, nomes trocados, votações apressadas, cenas inusitadas e muitos bocejos. A que seria a última sessão do ano começou na tarde de terça e terminou na madrugada de ontem. Sete horas depois, os distritais já estavam de volta para esvaziar a pauta e assim foram até tarde da noite.  Como manda a tradição. 

Regada a energético

Minutos depois de o deputado Cláudio Abrantes (Rede) - que foi até chamado de “Chico Abrantes” por Sandra Faraj (SD) - distribuir energéticos ao colega de Plenário, a presidente da Casa, Celina Leão (PDT), encerrou a primeira sessão. A bebida foi oferecida a ela, no outro dia, por Cristiano Araújo (PTB), para dar um gás na leitura da ordem do dia. A presidente agradeceu: “O senhor é sempre um gentleman”. 


Uma viagem

Celina foi gentil com Juarezão (PRTB) - que reclamou do pouco tempo que tinha para ir em casa, em Brazlândia, e voltar à Câmara no outro dia cedo - e ofereceu pouso no Lago Sul.  

 

Comer é preciso

A pausa para o almoço na segunda sessão foi reivindicada por Júlio Cesar Ribeiro (PRB), que avisou que, por ser gordinho, precisava se reabastecer. Rodrigo Delmasso (PTN), por outro lado, não se furtou de abrir a marmita no Plenário mesmo.  


Sem Whatsapp, não!

Em meio à exaustiva votação, Chico Vigilante (PT) teve tempo até para reclamar da decisão judicial de suspender o aplicativo Whatsapp por 48 horas. 

 

Com pompa e circunstância

O Partido da Mulher Brasileira (PMB) organiza para hoje ato de filiação do senador Hélio José (ex-PSD), às 19h, no auditório da Associação Comercial do DF.

 

Terrenos regularizados

O deputado distrital Wasny de Roure (PT) está, enfim, satisfeito com a aprovação do projeto de lei complementar que altera a política de regularização fundiária de terrenos ocupados por entidades religiosas e de assistência social no DF. O PLC nº 54/2015 estabelece que os valores de venda e das parcelas de financiamento serão atualizados de forma anual pelo IGPM, sem a incidência de juros.  A venda estará disponível às unidades imobiliárias erguidas até 31 de dezembro de 2006 e será considerado o valor do imóvel em 2006. Segundo o Governo do DF, mais de mil entidades poderão ser beneficiadas pela proposta, que prevê o parcelamento do pagamento em até 20 anos. 

 

O articulador

Depois de o governo ter conseguido aprovar o projeto que permite a venda de terrenos na Câmara Legislativa, deputados distritais se derramaram em elogios a Igor Tokarski, secretário adjunto de Relações Institucionais e Sociais da Casa Civil. Tokarski, que está no cargo há apenas três meses, tem se saído bem como articulador. Foi uma boa troca. Dizem os deputados da base, em referência a Marcos Dantas, que agora é secretário de Mobilidade. “Dantas tinha muitos afazeres. Igor se ocupa apenas do legislativo”, explica um deles. 

 

Até lançamento de viaduto

Depois de ter protagonizado um evento para apresentar um balanço das ações do governo neste ano, o governador Rodrigo Rollemberg vai hoje a Águas Claras lançar a construção de quatro viadutos. Imagina na inauguração...

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Serviços.

Assinatura

Tenha seu jornal sempre na mão

Confira nossa Edição Digital

Classificados

Encontre o que você procura

Empregos

Temos um trabalho para você

Hoje temos vagas disponíveis