Projeto vai doar bicicletas para moradores de rua do DF

Iniciativa também pretende, por meio de oficinas, ensinar como se realiza manutenção de bikes

Ariadne Marçal

Raphaella Sconetto
redacao@jornaldebrasilia.com.br

O Centro Pop de Taguatinga realiza, há quase dois meses, o projeto Pedal Cidadão, que tem como objetivo doar bicicletas novas ou seminovas à pessoas que estão em situação de rua. Além da doação, a iniciativa também pretende ensinar como se realiza a manutenção das bikes. No final das oficinas e consertos, será realizado um passeio ciclístico em comemoração ao Dia Nacional de Luta da População de Situação de Rua, em 19 de agosto, no Taguaparque.

A iniciativa surgiu quando Wendell Viana, agente social que trabalha no Centro Pop de Taguatinga, percebeu que os moradores de rua tinham dificuldades em realizar pequenas viagens. “A Secretaria [de Direitos Humanos] não dispõe de um serviço de passe ou vale-transporte para eles resolverem alguma questão de documentação, por exemplo. A partir daí, a gente resolveu pedir doações de bicicletas, em qualquer estado de conservação, para eles mesmo reformarem, e, quando alguém precisar, a gente vai doar ou emprestar”, resume Wendell, que também é mecânico de bicicletas.

Desde então, eles já receberam 80 bicicletas de doações e Wendell conta com a ajuda de cerca de 10 moradores de rua para o conserto delas. “Recebemos as bicicletas acabadas, destruídas, e transformamos esse total em 30 em bicicletas que podem ser usadas”, conta o agente social. Mas, por enquanto, só quem recebeu as novas bicicletas foram os alunos de Wendell. “O pessoal que está na oficina já ganhou a sua. Os demais, só vão receber no dia do passeio ciclístico”, frisa.

Pessoas interessadas na iniciativa não faltaram. “Fizemos a divulgação do projeto na unidade e rapidamente muitos quiseram participar como voluntários. Infelizmente não temos ferramentas para todo mundo, então estamos encaixando de acordo com a demanda”, explica o agente social.

Solidariedade

A gratidão já é evidente para quem conversa com Wendell. “Além de fazer a minha atribuição, que sou pago para executar, estou ajudando o próximo e fazendo algo a mais para deixar uma pessoa alegre. Assim, podemos contribuir para que a inclusão e o processo de sair da rua sejam mais rápidos”, observa.

Aprendizado e valorização

Antônio Florenço, 46 anos, que veio do município de Caicó (RN) em busca de um trabalho, conseguiu uma vaga como aluno do projeto Pedal Cidadão. “Eu não sei mexer em bicicleta e estou aprendendo aqui. Vejo como uma futura profissão, porque com o projeto eu estou aprendendo alguma coisa”, conta Antônio, que, atualmente, está desempregado e faz parte da estatística de três mil pessoas em situação de rua no DF.

Outro morador de rua que também está ajudando é o João Miranda, 41 anos, que veio de Porto Seguro (BA) para trabalhar em Brasília, há 15 anos. Para chegar até aqui, andou com a sua bicicleta e pediu caronas aos caminhoneiros. Entre idas e vindas por diversas cidades brasileiras, João aprendeu, na marra, a consertar o seu meio de transporte e agora auxilia o projeto Pedal Cidadão.

“Eu gosto de mexer em bicicleta, mas estou aprendendo mais com o Wendell. O bom é que quando eu for viajar de novo, eu vou saber dar a manutenção direitinho na minha”, comemora João. Ele ganhou a nova bicicleta e pretende trocar a antiga companheira por uma novinha. “Mas vou tirar os pneus e o guidão dela e passar para a nova”, afirma o morador de rua.

Saiba mais

O Centro Pop é um serviço para pessoas que estão em situação de rua e é oferecido pela Secretaria de Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos. O DF conta com duas unidades: uma em Taguatinga e outra na Asa Sul (SGAS 903, Conjunto “C”).

O Projeto Pedal Cidadão precisa de câmaras de ar e pneus de bicicleta. Quem quiser doar, pode entrar em contato pelos telefones: 3352-5098 ou 9.8463-0041. Ou ir até o Centro Pop de Taguatinga, localizado na QNF 24 A/E nº 02 Módulo A.

Cadastre-se para receber as notícias do Jornal de Brasília.

COMPARTILHAR