Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Polícia prende família de traficantes do Varjão comandada por ‘Vovó do Pó’

Ana Karolline Rodrigues
redacao@grupojbr.com

A polícia prendeu 16 integrantes de uma gangue do Varjão por tráfico de drogas, nesta sexta-feira (7), no Lago Norte. Além dos detidos em prisão preventiva, foi apreendido um adolescente de 16 anos. Segundo a Polícia Civil, a gangue era formada por uma família inteira e mais alguns “soldados do tráfico”, que agiam a mando de Janice Maria dos Santos, de 50 anos, conhecida como a “Vovó do Pó”.

Janice Maria dos Santos, a “Vovó do Pó”, e outras traficantes do grupo. Foto: Ana Karolline Rodrigues.

De acordo com a delegada titular da 9ª Delegacia de Polícia (Lago Norte), Mônica Ferreira, a operação começou ainda em abril de 2017, quando um traficante conhecido como Nomeriano, marido de Janice, foi preso na quadra GQ6 do Varjão, após denúncias anônimas. Desde então, a polícia investiga a mandante do grupo e, há seis meses, iniciou a operação oficialmente. Além da prisão da chamada “Vovó do Tráfico”, dentre os detidos nesta sexta-feira estão quatro filhos do casal.

Traficantes estão presos na 9ª DP. Foto: Ana Karolline Rodrigues/Jornal de Brasília.

Em família

A polícia descobriu que, desde a prisão do marido, Janice comandava a gangue em conjunto com o filho Júlio dos Santos Silva, conhecido como “Júlio Gorduxo”, de 25 anos, e mais um ajudante, Gustavo de Jesus Alves, o “Guga”, de 27. A delegada conta que a investigação envolvendo os três começou quando Janice se mudou para a quadra GQ2, onde o tráfico de drogas continuou a acontecer.

A especialidade da família, de acordo com Mônica, era a venda de crack. Mas drogas como maconha e cocaína também eram bastante compradas por públicos de todas as classes sociais. “Gente do Lago, do Plano, muitos compravam com eles”, contou a delegada.

Segundo a Mônica, há 20 dias uma dupla tentativa de assassinato ocorreu na GQ2, motivado pela disputa entre gangues do local com grupos da quadra GQ6. Ela narra que, na ocasião, traficantes dispararam em direção a “Júlio Gorduxo” para tomar o território local e houve troca de tiros. Dois foram atingidos por Júlio e ficaram feridos. “Virou uma guerra de gangue e toda essa briga tem causado medo à população do local”, afirma.

Todos os detidos já tinham passagem na polícia por diferentes infrações. Pelos crimes de associação criminosa e tráfico de drogas, os acusados podem pegar pelo menos 15 anos de prisão, caso sejam condenados.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Mais lidas