Polícia investiga morte de homem que caiu do 19º andar do Congresso Nacional

Breno Esaki/Jornal de Brasília

Gláucia Cardoso 
redacao@jornaldebrasilia.com.br

A polícia investiga a morte de um homem que morreu ao cair do 19º andar do Congresso Nacional, nesta sexta-feira (17). Testemunhas chegaram a informar que a vítima seria funcionária da Câmara dos Deputados. A informação, no entanto, foi negada pela Polícia Militar e pela Casa.

Publicidade

A corporação afirmou que o homem havia entrado no prédio como visitante. Ele caiu no espelho d’água, voltado para a Praça dos Três poderes, por volta das 12h40. O homem era um advogado de 48 anos, cujo a identidade não foi divulgada.

Servidores estão abalados e a movimentação é intensa no Congresso Nacional. A saída do lado da Câmara foi bloqueada e desviada para o acesso ao Senado.

O diretor da Coordenação de Segurança Orgânica do Departamento de Polícia Legislativa (Depol), Adilson Paz, contou que ficou surpreso com o barulho e disse acreditar se tratar de suicídio. “Ouvi da minha sala um barulho estridente. Todos os indícios são de que o homem cometeu suicídio. É possível ver isso pela marca do sapato na cadeira e na mesa, e também pela janela aberta”, ponderou Paz.

A auxiliar de serviços gerais Lera Freire disse que tinha saído para comprar o almoço quando ouviu o barulho. “Pensei que tivessem jogado uma bomba, aí vi o corpo”, relembrou.

Por volta das 14h20, o rabecão do Instituto Médico Legal (IML) chegou ao local e removeu o corpo.

COMPARTILHAR