PMs são investigados por crimes de tortura e extorsão em troca de armas

André Borges/Agência Brasília

Policiais militares suspeitos de crimes de tortura e extorsão são alvos de operação deflagrada nesta quinta-feira (7) pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). A Operação Cruciatus cumpre cumprimento de 10 mandados de busca e apreensão a militares do Grupamento Tático Operacional (GTOP) do 21° Batalhão, de São Sebastião.

A operação, em conjunto com a Corregedoria da Polícia Militar, foi desencadeada após três supostas vítimas denunciarem as condutas ao MPDFT. Segundo o denunciado, os militares exigiam que suspeitos entregassem suas armas, sob a ameaça de serem presos ou autuados em flagrantes forjados de posse ou tráfico de drogas. Também há relatos de espancamentos.

As investigações da Operação Cruciatus são feitas por promotores de Justiça do Núcleo de Investigação e Controle Externo da Atividade Policial (NCAP) da Promotoria de Justiça Militar.

São alvos de buscas o 21° Batalhão e a casa dos PMs investigados. A Auditoria Militar determinou o afastamento dos nove policiais militares sob investigação do trabalho de policiamento ostensivo, a suspensão do porte de armas e qualquer contato com as vítimas.

Jéssica Antunes/Jornal de Brasília
Jéssica Antunes/Jornal de Brasília

Cadastre-se para receber as notícias do Jornal de Brasília.

COMPARTILHAR