Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Wander Azevedo é escolhido para comandar a CEB no governo Ibaneis

Jorge Eduardo Antunes e Francisco Dutra
redacao@grupojbr.com

O governador eleito Ibaneis Rocha (MDB) destacou Wander Azevedo para o comando da Companhia Energética de Brasília (CEB). A gestão da empresa pública é crucial para o futuro do Distrito Federal. Afinal, além de garantir energia na casa da população, ela é peça essencial para o projeto do futuro governo para alavancar o desenvolvimento econômico regional. Sem luz, não há trabalho na indústria, no comércio, enfim, não há como fomentar o crescimento do setor produtivo.

Azevedo fez parte do secretariado do governo do Amapá em Brasília. Servidor público do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, hoje trabalha como diretor financeiro da companhia de eletricidade do Amapá. Foi membro do Conselho Administrativo da Centrais Elétricas do Norte do Brasil S.A. (Eletronorte). Também foi administrador regional do Lago Sul, em 2011.

Entre 2011 e 2012, trabalhou na Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) nos cargos de diretor administrativo e financeiro, vice-presidente e presidente substituto. O servidor também tem experiência no Judiciário. De 2004 até 2006, atuou como assessor da coordenação de assuntos parlamentares da Presidência do Superior Tribunal de Justiça. Nesta fase, avaliou projetos de lei e propostas para aperfeiçoar o sistema jurídico nacional.

O futuro presidente da CEB também recebeu uma série de condecorações. A lista inclui: Ordem do Mérito “Imperador Dom Pedro II”, Grau de Oficial; Medalha “Mérito da Segurança Pública do Distrito Federal”; Medalha “Mérito da Ordem Pública e Social do Distrito Federal” e Medalha “Mérito Integração Segurança Pública do Distrito Federal”.

Novidade no Detran

Nesta quarta-feira (14) também foi anunciado o nome do futuro diretor do Detran: Fabrício Moura, 34 anos, servidor do departamento. Agente de trânsito, Moura foi convidado para cargo pelo próprio governador eleito, Ibaneis Rocha (MDB).

O servidor promete uma administração equilibrada entre educação, engenharia e fiscalização. Uma das promessas do próximo governo será a substituição de pardais por barreiras eletrônicas. Outro ponto são campanhas educativas para fortalecer a faixa de pedestres. Apesar de o exemplo do DF ser uma referência nacional, a faixa vem perdendo o respeito dos condutores.

“A fiscalização deve acontecer. Mas o objetivo primordial do Detran é preservar vidas. Não é ser um órgão repressor”, comentou. Segundo Moura, está em estudo um projeto de substituição dos pardais por barreiras eletrônicas. Esta é uma medida que tem como objetivo manter a segurança nas vias sem necessariamente implicar em multas para os motoristas. “A ideia é que diminuir o número de pardais”, reforçou.

Moura também espera promover uma gestão que reaproxime o Detran dos brasilienses. Hoje a autarquia é muito criticada pela população, que julga que os agentes estão mais focados em multar do que em educar. “Nós teremos para frente um trabalho árduo. E ouvindo a população, é claro”, garantiu.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Mais lidas