Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Brasilienses marcam protestos contra a morte de cão no Carrefour

Da Redação 
redacao@grupojbr.com

Pelo menos dois protestos contra a morte do cão agredido com uma barra de ferro por um segurança do Carrefour estão agendados para este sábado (8) em Brasília. O caso ocorreu em 30 de novembro, no supermercado da rede localizado em Osasco, São Paulo, e comoveu o País inteiro, por causa da brutalidade do espancamento.

No sábado, a partir das 15h, um grupo irá se reunir em frente ao Carrefour – unidade ao lado do Park Shopping –  em um ato pacífico, denominado Justiça ao Anjinho do Carrefour, para refletir sobre a violência contra os animais e para lutar em favor de todos os bichos. As organizadoras pedem que os participantes  levem cartazes e vão vestidos de blusas brancas ou pretas.

Logo depois, às 18h, uma outra manifestação – Protesto Pacífico Contra a Crueldade Ocorrida no Carrefour – será realizada no Carrefour do Boulevard Shopping. Nesta, os responsáveis pedem que os interessados usem roupas vermelhas e levem panos brancos manchados da mesma cor para simbolizar a agressão.

Em ambos os eventos, os organizadores pedem que não haja nenhum tipo de incitação à violência  e que os participantes não utilizem máscaras. Até a publicação desta matéria, os protestos tinha mais de 700 pessoas interessadas.

Foto: Reprodução/Internet

Relembre a morte de Manchinha

Imagens de uma câmera de segurança do supermercado Carrefour em Osasco flagraram o momento em que o segurança do estabelecimento utiliza uma barra metálica para espancar um cão. O animal era conhecido pelos funcionários e clientes como Manchinha.

De acordo com informações de ativistas, o segurança teria recebido ordens de um gerente para “sumir” com o animal. Isso, porque o estabelecimento ia passar por uma inspeção naquela data.

Depois dos golpes desferidos, o cão teve um corte na coxa traseira. Ele recebeu atendimento, pois a equipe do Centro de Zoonoses foi chamada no local, mas o bichinho não resistiu aos ferimentos.

Foi dito que Manchinha também tinha sido envenenado, mas essa informação não pôde ser confirmada, pois no atendimento da Zoonoses só foi emitido um laudo sobre os machucados. Depois, o corpo do  cãozinho foi cremado.

Alguns dias depois da ocorrência, o Carrefour se manifestou, por meio de nota nas redes sociais. Na mensagem escreveu que “repudia qualquer tipo de maus-tratos contra animais” e afirmou que o Centro de Zoonoses foi acionado algumas vezes, mas não recolheu o animal, que já estava no estacionamento há alguns dias e que o cão teria “desfalecido” no momento da abordagem, quando utilizado um “enforcador” para mobilizar o animal.

Atenção! Cenas fortes: 

Leia mais em: 

Vídeo mostra funcionário agredindo Manchinha com barra metálica no Carrefour 
Segurança do Carrefour pode responder ação criminal por matar cão 
Famosos protestam por cachorro morto no Carrefour
Morte de cachorro agredido por funcionário gera revolta contra o Carrefour

Como denunciar maus-tratos contra animais

São considerados maus-tratos todo tipo de abandono, agressão, mutilação, envenenamento e manutenção do animal em locais sem higiene ou inapropriados ao porte físico. Para denunciar algum desses casos, basta ir em qualquer delegacia prestar uma ocorrência, ou ligar para o Ibama pelo 0800-61-8080, e mesmo registrar uma ação no site do Ministério Público.

Em maio deste ano, Governo do Distrito Federal sancionou um projeto de lei que prevê punições mais duras em casos de maus-tratos a animais, tanto domésticos quanto silvestres. A multa para quem for flagrado cometendo este crime é de até 40 salários mínimos, o que corresponde a mais de R$ 38 mil.

Foto: CFMV/Divulgação

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Mais lidas