Adasa anuncia mudança na cobrança da conta de água para quem consome menos

Reprodução/Internet

O valor da conta de água do Distrito Federal vai diminuir para quem se enquadra na faixa de “consumo mínimo”, de até 10 m³ por mês, até o fim deste ano.

O presidente da Agência Reguladora das Águas (Adasa), Paulo Salles, afirmou nesta quinta-feira (12) que a intenção é incentivar a economia de água. A declaração foi dada em entrevista ao G1 e ao Bom Dia DF.

Publicidade

Atualmente, aproximadamente 46% dos clientes da Caesb se encaixam nesta faixa de consumo mínimo – o que corresponde a 292,8 mil imóveis. De acordo com Paulo Salles, a decisão de rever a política de consumo mínimo é por perceber que não havia estímulo para que o grupo poupasse.

Crise Hídrica

O Distrito Federal vive um momento de recordes negativos: as temperaturas estão altas e os reservatórios cada vez mais vazios. Nessa quarta-feira (11) as regiões Planaltina, Sobradinho e Vale do Amanhecer foram surpreendidos pela falta d’água não incluída no cronograma oficial.

Apesar da medida emergencial, a Caesb afirma que os percentuais têm se mantido acima das metas desde maio, quando as curvas de acompanhamento de cada barragem foram previstas em conjunto com a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa).

Racionamento
Ainda de acordo com o presidente da Adasa o racionamento de dois dias não está descartado. A ação vai depender o volume de chuvas e do nível de consumo da população. Se o racionamento vier a ocorrer, os imóveis ficarão sem água por dois dias seguidos, no mesmo esquema de rodízio adotado atualmente.

Cadastre-se para receber as notícias do Jornal de Brasília.

COMPARTILHAR