A grande corrida de inauguração de Brasília

O GP foi composto por algumas corridas menores que serviram de abertura para a principal

João Carlos Amador
Criador do Projeto Histórias de Brasília

Afesta de inauguração de Brasília foi um evento monumental que durou três dias. Além da transferência oficial dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário para a nova capital, houve missa, desfiles, um grandioso baile no Palácio do Planalto e muito mais. Mas a última atração, e que seria a mais popular de todas, com ampla cobertura da imprensa nacional e internacional, foi o Grande Prêmio Juscelino Kubitschek.

Publicidade

O GP foi composto por algumas corridas menores que serviram de abertura para a principal, disputada no Eixão Sul. Era um circuito em linha reta: os carros atravessam o Eixo inteiro e, no final, havia uns cavaletes sinalizando para onde dar a volta e continuar em outra reta. O vencedor da corrida foi o paulista Jean-Louis Lacerda Soares, pilotando uma lendária Ferrari Testa Rossa, que só teve 21 unidades fabricadas no mundo inteiro.

Veja vídeo com mais curiosidades clicando aqui

Como prêmio, Jean-Louis recebeu um relógio do próprio JK e, depois, em uma cerimônia na Rádio Nacional, o troféu das mãos do argentino Juan Manuel Fangio, pentacampeão de Fórmula 1 que tinha vindo para a inauguração da cidade.

Uma curiosidade sobre a Ferrari que venceu o GP Juscelino Kubitschek: ela foi vendida por Jean-Louis Lacerda, ainda nos anos 1960, por cerca de US$ 2 mil. Em 2009, restaurada e já uma raridade, foi leiloada por US$ 11,4 milhões.

Cadastre-se para receber as notícias do Jornal de Brasília.

COMPARTILHAR