Siga o Jornal de Brasília

Sem Firula

Ponte Preta

Regulamentos de competições, normalmente, são validados pelos participantes.

Ou, melhor dizendo, regulamentos de competições, normalmente, são validados pela maioria dos participantes.

No futebol, é claro, isso não é diferente.

Por isso chego a me irritar quando, em algum momento, quando descobrem que poderão ser prejudicados, ou atrapalhados, pelos regulamentos, os cartolas começam a reclamar.

É o que acontece, agora, no Campeonato Paulista.

Com 16 pontos ganhos, a Ponte Preta ocupa o terceiro lugar no grupo A, atrás de Santos (já classificado), com 23; e Red Bull, quase lá, com 21.

Só um milagre coloca a Macaca no mata-mata do Campeonato Paulista, visto que faltam apenas duas partidas para o término da fase de grupos.

Com os mesmos 16 pontos, a equipe de Campinas seria a vice-líder do grupo B, atrás apenas do Palmeiras, e lideraria os grupos C e D, onde estão Corinthians e São Paulo.

É claro que os ponte-pretanos estão irritados.

Cospem marimbondos quando falam do regulamento.

Mas… Não foram seus cartolas que ajudaram a aprovar o regulamento?

Não sabiam desde o início que isso poderia acontecer?

Pois é…

É claro que estamos diante de uma aberração, mas leis e regulamentos são feitos (ou deveriam ser feitos) justamente para prevenir aberrações.

A Ponte Preta corre o risco de terminar a fase de grupos com 22 pontos ganhos e eliminada do Campeonato Paulista, enquanto times com 14 pontos ganhos, ao término da fase de grupos (estou indo ao limite da aberração), podem chegar ao título estadual.

Bacalhau

Já que citei uma aberração do Campeonato Paulista, não poderia deixar o Carioca de fora.

Na ânsia de garantir os quatro grandes na chamada semifinal do Estadual, a Federação de Futebol do Rio de Janeiro criou, há dois anos, um regulamento para lá de maluco.

No ano passado até deu certo, ou melhor, os quatro grandes realmente foram às semifinais e o Botafogo acabou campeão.
Este ano, porém…

Para começar, o Botafogo só chegará às semifinais se vencer a Taça Rio, o segundo turno do Estadual.

E está muito difícil isso acontecer, o que significa dizer que teremos ao menos um time dito pequeno na fase decisiva do Estadual.

O pior, porém, é o que pode acontecer com o Vasco.

Campeão da Taça Guanabara, invicto até agora na competição, o time de São Januário pode perder o título mesmo que vença também a Taça Rio.

Isso mesmo: ainda que ganhe os dois turnos, o Vasco pode não ser o campeão carioca de 2019.

Se levar o segundo turno, o Vasco ficará esperando uma semifinal entre os dois times (depois dele) com maior pontuação.

O vencedor deste confronto enfrentará o Vasco e poderá ser campeão se, depois de empatar o primeiro jogo da final, marcar um golzinho aos 50 do segundo tempo, num pênalti irregular, por exemplo (mais uma vez, estou indo ao limite da aberração).
Perceberam a loucura?

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Mais lidas