Eu, hein…

Acompanhei a última rodada do Brasileiro num jantar, pelo celular.
Em situações como a de ontem, gosto de ir fazendo um quadro com a hora e a situação do momento.
E, claro, para não atrapalhar o pessoal que está na redação, tento antecipar algumas coisas que escreverei.
Neste domingo, porém…
A rodada foi tão louca que alguém que tenha escrito algo aos 45 do segundo tempo de qualquer um dos jogos, falando do todo, teve de refazer tudo, perdendo, assim, seu trabalho.
Vamos começar…
O Vasco, com a vitória sobre a rebaixada Ponte Preta, estava indo para a fase de grupos da Libertadores da América.
Além do seu triunfo, a equipe de São Januário ainda contava com a derrota do Flamengo para o Vitória e o tropeço do Botafogo.
Só que o Flamengo primeiro empatou, depois virou – lá pelos 50 do segundo tempo.
Com a virada, o rubro-negro carioca tirava o lugar do Vasco na Libertadores e, de quebra, rebaixava o time baiano.
Só que a Chapecoense, que empatava com o Coritiba, marcou um gol na bacia das almas e salvou o Vitória.
Fez mais: com o triunfo, o time catarinense acabou classificando-se para a pré-pré Libertadores ao lado do Vasco – e tirou o Botafogo, que não passou do empate diante do Cruzeiro.
O Coxa, que há anos bate na trave para não cair, enfim conseguiu o que parecia ser seu objetivo: vai disputar a Série B em 2018.
Deu para entender tudo?
O Vitória, que estava escapando e tirando o Flamengo da Libertadores só escapou, mesmo perdendo, porque a Chapecoense derrotou o Coritiba e rebaixou o time do Paraná, além de tirar o Botafogo do torneio continental.
Ah… Outro rubro-negro que escapou foi o Sport, que bateu o Corinthians e ficou ali, na chamada “água de salsicha” (que não serve para nada).
Mas não para aí, não.
O Atlético Mineiro, que fez um jogo de sete gols contra o Grêmio, vai torcer para o Flamengo ganhar a Sul-Americana.
Se isso acontecer, quase tudo o que escrevi até agora perde o valor.
Se o rubro-negro de Rueda for campeão, o Vasco vai para a fase de grupos e o Galo entra na pré-pré. Só mesmo o Botafogo vai ficar de fora, apesar de ter flertado com essa vaga por todo o Brasileiro.
E o que deve estar sentindo o torcedor do Avaí, que completa o quarteto dos rebaixados ao lado de Atlético Goianiense, Ponte Preta e Coritiba? Se o seu time tivesse derrotado o Santos teria escapado. E jogaria o Vitória no Z-4. Pelo visto, não era mesmo o ano de o Vitória cair.
Até que para uma rodada em tese desinteressante, o Brasileiro terminou cheio de adrenalina.
Que história
Eram 14 jogos e 14 derrotas.
O Benevento não era apenas o pior time da Série A do Campeonato Italiano.
A equipe da bruxinha (é sua mascote e faz parte do escudo) não havia conseguido um só ponto até ontem. E continuaria assim se o seu goleiro não desse uma de louco e, nos acréscimos, não fosse para o ataque e empatasse a partida contra o Milan (2 a 2).
O time continua sendo o pior das primeiras divisões europeias, até agora, mas pelo menos somou um pontinho.
E a façanha, em cima de uma das equipes mais tradicionais da Itália, provocou um série de reações dos torcedores do Milan e dos adversários.
Já há quem fale que Gatuso, que assumiu ontem o Milan, não dura até o fim do turno (e faltam só quatro jogos).

Cadastre-se para receber as notícias do Jornal de Brasília.

COMPARTILHAR