Sindicato alerta: mais mortes podem ocorrer em delegacias

Ao lamentar o suicídio de um detido na 13ª Delegacia de Polícia, em Sobradinho, o Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol-DF) diz que tratar-se de uma tragédia anunciada. E alerta que outros mortes poderão ocorrer, já que, há vários anos, tem anunciado que falta efetivo nos plantões. “A delegacia, que é uma central de flagrantes, trabalha com apenas cinco agentes, quando deveria contar com, no mínimo, oito”, diz a entidade, em nota.

Cadê os agentes policiais de custódia?

A unidade, conforme o sindicato, deveria contar com agentes policiais de custódia. Mais de 300 servidores da carreira, no entanto, ainda trabalham no sistema penitenciário, contrariando lei federal, de acordo com o sindicato. “Legalmente, cabem aos agentes policiais de custódia a condução, escolta e custódia de presos nas unidades da Polícia Civil. E não havia nenhum deles lotado na unidade de Sobradinho”, escreve o Sinpol-DF.

Tragédia anunciada

O sindicato diz ainda que, três anos atrás, alertou para o risco de morte de policiais e de cidadãos atendidos nas delegacias da capital, em razão da falta de efetivo, falta de procedimentos e de falta de estrutura adequada.


Planilhas de terceirização

Publicidade

Já estão esgotadas as 30 vagas colocadas à disposição pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal para o curso “Planilhas de Terceirização de Mão de Obra”. Voltado para os servidores do Governo do DF que atuam na área de licitações e contratos envolvendo terceirização de mão de obra, o treinamento será realizado no período de 24 a 28 de julho de 2017, das 8h às 12h, na Escola de Contas do Tribunal. Cerca de 80 servidores estão na lista de espera, que deve ser considerada para preencher as vagas dos próximos cursos.

Nomeados

A Secretaria-Geral do Ministério Público da União nomeou dois analistas em direito e 18 técnicos administrativos para lotação no Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do DF e Ministério Público do Trabalho (MPT). Agora, eles têm o prazo de 30 dias para tomar posse.

Salário devolvido

A Secretaria de Saúde do DF avisou ao Sindicato dos Auxiliares e Técnicos de. Enfermagem (Sindate-DF) que fará, no próximo salário, a devolução dos valores descontados dos salários pelos dias parados em greve no ano passado. As faltas serão retiradas.

Contra o Instituto

O SindSaúde-DF, que, assim como outras entidades que representam servidores, é histórico opositor à criação do Instituto Hospital de Base, vai ao Tribunal de Contas do DF contra a transferência dos servidores da unidade. A entidade argumenta que os ministérios Públicos de Contas, do Trabalho e o do Distrito Federal já expediram recomendação à Secretaria de Saúde para imediata suspensão da portaria que trata da movimentação dos servidores do Hospital de Base, dentro de 45 dias. Os promotores, explica a entidade, entendem que, a portaria fere direitos dos servidores quando os obriga a “escolher” ficar ou sair, do local de trabalho, em virtude de um projeto que não está implementado e que, talvez, nem o seja, considerando que o mesmo é questionado judicialmente, “sob alegação de inconstitucionalidade e perigo real à saúde pública”, diz o sindicato.

Cadastre-se para receber as notícias do Jornal de Brasília.

COMPARTILHAR