Enfim, o cronograma de pagamento de pecúnias

Depois de muita pressão, negociação, intermináveis diálogos e alguns “nãos”, ontem, o Governo do DF apresentou, enfim, ao Sindicato dos Professores no Distrito Federal (Sinpro-DF) o cronograma de pagamento das pecúnias dos professores e orientadores aposentados. Os secretários da Casa Civil, Sérgio Sampaio, e de Fazenda do DF, Wilson de Paula, disseram que, a partir do mês que vem, o dinheiro começará a cair na conta dos servidores, seguindo a ordem cronológica em que as pecúnias foram pedidas. Os pagamentos, no entanto, serão feitos de acordo com a disponibilidade de caixa.

“Conquista”

Em seguida, o governador Rodrigo Rollemberg encheu o peito para dizer que cumpre compromisso assumido com a categoria, “dentro das possibilidades”. “É uma grande conquista para os professores”, afirmou.

Emendas

Atendendo a pedido do Sindicato dos Professores do DF, o deputado Wasny de Roure (PT) apresentou e protocolou dez emendas ao Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2018 que impactam diretamente o investimento público em educação e resguarda direitos dos servidores. Dentre elas, está a que determina investimento mínimo em educação de R$ 8,27 bilhões. Outra determina que o investimento dê preferência a recomposição salarial dos servidores, prevendo contratação de 3.629 servidores para a área de educação.

Restaurante só até o fim do mês

O restaurante que funciona na sede do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10) só estará aberto até o dia 30 de junho. A administração do Tribunal informou aos magistrados, servidores e colaboradores que um novo processo de contratação já está em andamento, para que seja mantida a prestação do serviço.

Auditoria no Fundo Constitucional

Em audiência pública na Câmara dos Deputados, o deputado federal Laerte Bessa (PR-DF) anunciou que solicitará ao Tribunal de Contas do DF uma auditoria nos recursos do Fundo Constitucional para analisar como vem sendo executado pelo governo de Rodrigo Rollemberg. Presente no evento, o conselheiro e ex-presidente do Tribunal de Contas, Renato Rainha informou que o órgão já está atuando em uma representação impetrada pelo Sinpol-DF e pelo Sindepo-DF sobre a aplicação do Fundo Constitucional para a Polícia Civil. E adiantou: “Meu voto é pedindo ao Governo do DF um cronograma de investimentos e manutenção da Polícia Civil.”

Cadastre-se para receber as notícias do Jornal de Brasília.

COMPARTILHAR