Último Sexta Sonora do ano

Salomão di Pádua e Agilson Alcântara encerram a temporada do projeto com MPB, Bossa Nova, pop e samba escolhidos a dedo pelo cantor

A voz grave e singular de Salomão di Pádua será a marca do último show Sexta Sonora de 2016, nesta sexta-feira (16), às 19h30, no C’est la Vie, na 408 Sul. Acompanhado pelo violonista Agilson Alcântara, o intérprete traz no repertório mais de 30 músicas. “Jura Secreta”, de Sueli Costa e Abel Silva; “Joana francesa”, de Chico Buarque; “Rio antigo”, de Nonato Buzar e Chico Anisio; “Estória pros netos”, de Eduardo Rangel; “Flor do mal”, de César Teixeira; “Minha voz, minha vida”, de Caetano Veloso; e “Inútil paisagem”, de Tom Jobim e Aloisio de Oliveira. O duo soma pérolas da MPB, da bossa nova, do pop e do samba escolhidas uma a uma pelo intérprete. “Queremos levar ao público o prazer de ouvir o que gosta e até de conhecer o que ainda não ouviu. A boa música é sempre uma ótima companhia”, diz Salomão di Pádua.

Radicado em Brasília há 20 anos, o maranhense Salomão di Pádua tem 24 anos de carreira, três CDs gravados, participação em diversos festivais e uma grande série de espetáculos de sucesso apresentados nos principais palcos e projetos do DF.

Em dois anos, o Sexta Sonora realizou  mais de 50 shows com cerca de cem músicos, consagrando a noite um sucesso de público. O projeto, agora, dá uma pausa e em março de 2017 retorna trazendo novidades.

Cadastre-se para receber as notícias do Jornal de Brasília.

COMPARTILHAR