Mulheres Empreendedoras Brasil encerra 2016 celebrando cenário promissor

Ana Paula Guedes com o palestrante do evento Adriano Marrocos

Com a fama de “cidade dos concursos públicos”, a Capital Federal agora também se destaca pelo potencial empreendedor. De acordo com o Índice de Cidades Empreendedoras 2016, publicado em novembro, Brasília subiu três posições no ranking e, hoje, é a 16ª melhor metrópole para se empreender no país. Nesse clima, o grupo Mulheres Empreendedoras Brasil encerrou as atividades do ano, no dia 10 de dezembro, com uma Rodada de Negócios para celebrar as novas parcerias proporcionadas pelos encontros mensais do grupo.

ana-paula-guedes-com-thiago-jarjour-secretario-do-trabalho
Ana Paula Guedes com Thiago Jarjour (Secretário do Trabalho)

Diferentemente das tradicionais Rodadas de Negócios realizadas pelo grupo, que são exclusivas paramulheres, essa confraternização contou também com a participação de importantes empresários da cidade e do secretário adjunto da Secretaria do Trabalho do Distrito Federal, Thiago Jarjour. O tema do encontro realizado no Base Concept Hotel foi Liderança e a programação ofereceu palestras da especialista em gestão Mônica Cortopassi e do presidente do Conselho Regional de Contabilidade do DF, Adriano Marrocos.

Publicidade

ana-paula-guedes-com-a-palestrante-do-evento-monica-cortopassi
Ana Paula Guedes com a palestrante do evento Mônica Cortopassi

“2016 foi um ano brilhante para os empreendedores, com grandes oportunidades de alavancar ótimos negócios”, avalia Ana Paula Guedes, fundadora do MEB. Criado em junho deste ano, o grupo surgiu com o objetivo de consolidar o espaço e o protagonismo feminino no mundo empresarial. Hoje, as mulheres representam 31% do total de 23,5 milhões de empreendedores que empregam no país, segundo dados do Sebrae. Pensando nisso, todo mês, são realizados dois encontros: a Rodada de Negócios, exclusiva para mulheres, e o Happy Hour,aberto para empresários e empresárias.

Sobre o novo ciclo que se inicia, Guedes é enfática. “Acreditamos que 2017 será um ano de respostas para o sucesso, pois tivemos a oportunidade de conhecer empreendedores de vários segmentos e fechamos muitas parcerias, que fizeram a diferença. Temos que realizar grandes projetos e seguir em frente, com dedicação e a convicção de que, a cada ano, será melhor”, pondera.

ICE 2016 – No dia 17 de novembro, a Endeavor Brasil divulgou o Índice de Cidades Empreendedoras 2016. A publicação analisou 32 cidades, que, no total, representam 40% do PIB (Produto Interno Bruno) nacional, observando 60 indicadores, divididos em sete pilares. A pesquisa levou em conta fatores que mais impactam a vida do empreendedor como: ambiente regulatório, infraestrutura, mercado, acesso a capital, inovação, capital humano e cultura empreendedora.

COMPARTILHAR