Siga o Jornal de Brasília

Histórias da Bola

Mário Sérgio

O treinador Telê Santana tinha conceito definidos sobre os atletas que via jogar. Por exemplo, Mário Sérgio era uma ótima opção para mudança do esquema tático que ele estivesse utilizando na Seleção Brasileira-1981, quando o explosivo ponta-esquerda Éder Aleixo era o titular. Se precisasse de alguém para jogar mais na armação, “Marão tava na mão”.

Mário Sérgio tinha fama de jogador que se esquentava por pouca coisa. Para testar o seu espírito de seleção, Telê o deixou no banco dos reservas, em duas oportunidades, decidido a não mandá-lo a campo diante de chilenos (14.03.1981) e espanhóis (08.07.1981). Satisfeito com o que avaliara, deu-lhe a chance de jogar, no 23 de setembro daquele mesmo 81, durante o decorrer do amistoso contra os ruins e já cansados irlandeses.

Se os caras eram “lebréias” e já haviam botado a “gravata pra fora”, o problema não era do Marão. Em um lance, ele fez esplêndido passe para Roberto “Cearense” Almeida tocar e Zico matar. Mais: entendeu-se, surpreendentemente bem, com o lateral-esquerdo Leovegildo Júnior; mostrou combatividade quando o time perdia a bola e fez excelentes cruzamentos de bola para a área, além de vários dribles oportunos.

Em sua estreia canarinha, a partir dos 18 minutos do segundo tempo, durante a noite de uma quarta-feira, no Estádio Rei Pelé, na alagoana Maceió, o Brasil de Mário Sérgio mandou 6 x 0 Eire, com quatro gols de Zico, um de Roberto e um de Éder, testemunhados por 54 mil presentes. Oscar Scolfaro apitou, bandeirado por José de Assis Aragão e Carlos Rosa Martins. O time teve: Valdir Peres; Perivaldo (Leandro), Oscar, Edinho e Júnior; Toninho Cerezzo (Robertinho), Renato Frederico e Zico; Paulo Isidoro, Roberto Almeida e Éder (Mário Sérgio).

Nascido, no Rio de Janeiro, em 7 de setembro de 1950, Mário Sérgio Pontes de Paiva disputou oito jogos amistosos pelo escrete nacional, com cinco vitórias – 6 x 0 Eire (23.09.1981); 3 x 0 Bulgária (28.10.1981); 3 x 1 Alemanha Oriental (26.01.1982); 1 x 0 Alemanha Ocidental (21.03.1982); (2 x 1 Argentina (05.05.1985) – um empate – 1 x 1 Tchecoeslováquia (03.03.1982) – e uma derrota – 0 x 1 Colômbia. (15.05.1985).

Após encerrar a careira de atleta, Mário Sérgio treinou vários clubes grandes e atuou, também, como comentarista esportivo de TV. Viveu até 29 de novembro de 2016, quando estava entre os passageiros do avião da Lamia que levava a Chapecoense-SC para jogar na Colômbia. Ele iria comentar a partida pelo Canal Fox Sports.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Mais lidas