Leão da Serra

Profissionalizado em 1975, o Sobradinho Esporte Clube foi pensado após um jogo do Corinthians-SP, por três torcedores – os irmãos Rodrigo e Leonardo Luiz, e mais o amigo Lessy. Os dois primeiros eram pintores de parede e o outro trabalhador braçal de uma empresa ferroviária do bairro paulistano do Bom Retiro. Além deles, mais oito amigos corintianos contribuíram, cada um, com Cr$ 20 mil réis (moeda da época) e também entraram na história como fundadores.

O primeiro jogo do Sobradinho foi em 4 de setembro de 1960, valendo pelo Torneio Início da Federação Desportiva de Brasília-FDB e vencendo o Esporte Clube Real, por 1 x 0, com gol contra marcado por Pateta – Rabello 1 x 0 Planalto foi a decisão. Em 1961, a entidade programou o seu primeiro campeonato amador da Segunda Divisão e o Sobradinho saiu campeão, por 3 x 1 EC Real de Brasília, em 15 de janeiro, no Estádio Vasco Viana de Andrade, na Metropolitana. Moacir Siqueira apitou e a escalação teve: Heitor, Carrasco e Palmério; Carneiro, Dalvo e Irak; Passos, Danton, Zizi, Pirapora e Fabrício. O Real alinhou: Welda, Baganha e Hugo; Paiva, Válter e Nílson; Joãozinho, Norberto, Ildemar, Bugue e Mário.

Campeão no futebol profissional candango-1985/1986, o “Leão da Serra”, que teve o seu escudo leonino desenhado pelo jornalista Aírton Maia Faria, começou a disputar as temporadas oficiais da então Federação Metropolitana de Futebol-FMF a partir de 1978, quando fundiu-se com o time da Campineira. Com o profissionalismo, adotou a data 1º de janeiro de 1975 como o seu aniversário. No mesmo ano, em 30 de abril, disputou a sua maior partida, até então – 0 x 3 Santos-SP – na inauguração do Estádio (jornalista) Augustinho Lima.

O jogo foi em uma manhã de domingo de muito sol, assistido por 10.261 pagantes que pagaram Cr$ 205.220,00 (cruzeiros) e conferiram os gols marcados por Toinzinho, aos 15; Neto, aos 22, e Bianchi, aos 75 minutos. José Mário Vinha apitou e o Sobradinho alinhou: Ari; Ivanildo, Zezão (Remo), Sir Peres e Marcos (Gérson); Pebinha, Baduca e Careca; Dázio, Zé Afonso e Vino. O Santos, treinado por Chico Formiga, foi: William; Nélson, Joãozinho, Fausto e Neto; Carlos Roberto, Toinzinho (Bianchi) e João Paulo (Célio); Juari (Nílton Batata), Reinaldo (Pita) e Nélson Borges.

O primeiro título de campeão candango saiu em 1º de dezembro de 1985, vencendo o Taguatinga Esporte Clube, por 2 x 0, no Serejão, com gols marcados por Artur e Toni, que foi goleador do Botafogo e do Valência, da Espanha. O treinador era José Antônio escalou na decisão: Bocaiuva; Chiquinho, Hani, Rildo e Cláudio (Wellington); Zé Nilo, Filó e Artur; Régis, Toni e Jamil (Michael). O Taguatinga, com Mozair Barbosa treinador, alinhou: Adriano: Júnior, Rafael, Quidão e Vizoto (Zinha); Boni, Som (Dorival) e Sena; Agnaldo, Joãozinho e Marquinhos.

O bi saiu em 25 de maio, no 1 x 0 Taguatinga, no Mané Garrincha, com Michael cobrando pênalti. Pela primeira vez, a TV Globo transmitiu, ao vivo, um jogo de futebol candango. Edson Rezende de Oliveira foi o árbitro, Zé Antônio seguia treinador e o Sobradinho jogou com: Bocaiuva; Chiquinho, Toinzé, Rildo e Claudinho; Filó, Michael e Wellington; Régis, Toni e Jamil. O Taguatinga seguia, também, com o mesmo treinador, Mozair Barbosa, e bisou o vice com: Ronaldo; Samarino, Bilzão, Zinha e Marcelo; Boni, Som e Dorival (Da Silva); Agnaldo, Joãozinho e Marcelo Freitas (Mituca).

Além deste bi, o Sobradinho foi vice-campeão candango em 1984, 1989 e em 1994. Em 2003, estava na Segunda Divisão-DF, mas foi o campeão, vencendo o Paranoá, na final, por 1 x 0, com gol marcado por Giovani, no Estádio Augustinho Lima, em 2 de novembro. O time era treinado por Everton Goiano e teve: Osmair; André Souza, Piu, Panda e Bobby; Coquinho, Ricardinho, Iron e Edinho Paraíba (Jocelmo); Giovani (Zé Ricarte) e Anbdré Carioca (Joãozinho). O Paranoá, com o treinador Mozair Barbosa perdendo a terceira decisão para o “Leão”, usou: França; Fabinho, Scheidt, William e Chocolau; Japão, Ronaldo (Cristiano), Oliveira e Marquinho (Da Lua); Júnior (Anderson) e Alessandro Bocão.

Em competições nacionais, o Sobradinho estreou em 3 de fevereiro de 1985, pela Taça de Prata, espécie de Brasileiro da Série B. Ficou no 0 x 0, com o Americano, de Campos-RJ. Uma semana depois, perdeu, por 1 x 3 e foi eliminado. No ano seguinte, foi incluído no Brasileirão da Série A. Fez esta campanha: 31.08.1986 – Sobradinho 0 x 1 Internacional-RS; 02.09 – 1 x 1 São Paulo; 07.09 – 1 x 2 Ceará Sporting; 10.09 – 0 x 1 Sport Recife; 14.09 – 1 x 0 Remo-PA; 17.09 – 0 x 3 Bangu; 21.09 – 0 x 1 Fluminense; 01.10 – 2 x 1 Sampaio Corrêa-MA; 05.10 – 1 x 1 Coritiba; 07.10 – 1 x 2 Operário-MS; 23.10 – 1 x 3 Vasco da Gama; 29.10 – 0 x 5 Corinthians; 02.11 – 3 x 2 Rio Branco-ES; 05.11 – 1 x 3 Internacional-RS; 09.11 – 1 x 3 Ceará; 12.11 – 0 x 1 Criciúma-SC; 16.11 – 1 x 1 Atlético-MG; 19.11 – 1 x 1 Nacional-AM; 23.11 – 2 x 3 Rio Branco-ES; 26.11 – 0 x 2 Ceará; 30.11 – 0 x 4 Vasco da Gama; 04.12 – 0 x 0 Corinthians; 10.12 – 2 x 1 Nacional-AM; 14.12 – 0 x 1 Criciúma; 25.01.1987 – 1 x 1 Atlético-MG; 28.01.1987 – 0 x 3 Internacional-RS.

COMPARTILHAR