A levar a vida ela está

Enquanto o Ministério Público denuncia a deputada distrital Sandra Faraj (SD) por estelionato e corre o prazo para que ela apresente defesa no Conselho de Ética, onde tramita representação que pede a cassação do mandato, a parlamentar segue tentando levar a vida normalmente. Grávida do primeiro filho, tem percorrido Taguatinga, reduto eleitoral, e participado dos costumeiros cultos da Igreja Ministério da Fé, que pertence à família dela.

Tentando

Ostentando um barrigão, a parlamentar segue, ao que parece, firme: ontem, foi a única a comparecer à reunião da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que nem foi realizada, por falta de quórum. Nas redes sociais, recebe desejos de bênçãos dos fiéis seguidores. E elogios ao mandato. À imprensa, as declarações são somente por notas oficiais, em que reafirma confiança na justiça.

Código Penitenciário

A Câmara Legislativa aprovou um projeto que institui o Código Penitenciário do Distrito Federal. De autoria dos deputados Raimundo Ribeiro (PPS) e Rodrigo Delmasso (Podemos), a proposta fixa princípios e normas para a execução das penas e das medidas de segurança que serão cumpridas no Sistema Prisional do DF. “Este projeto trará mudanças e uma grande contribuição para o Sistema Prisional. Agora, a capital federal possuirá uma legislação própria sobre o tema, graças ao esforço conjunto entre o Legislativo, Judiciário, Defensoria Pública, Executivo, Ministério Público, servidores e parentes dos internos”, explica Ribeiro.

Vem aí, o Dia do Vampiro

A deputada distrital Luzia de Paula (PSB) tratou de apresentar um projeto de lei que institui no DF o Dia do Vampiro, para estimular a doação de sangue na capital. Ela até posou para um retrato com dois atores – Álvaro Neto e Vlad Drácula -, que se vestem de vampiros para chamar a atenção para importância do ato.

13 de agosto

A data escolhida pela deputada de Ceilândia é macabra: 13 de agosto. No plenário, ontem, ela explicou que a data já é comemorada em São Paulo e foi motivada por um grupo de artistas.

O Instituto deve sair hoje

O governador Rodrigo Rollemberg anunciou, os deputados distritais chiaram, mas o acordo de líderes partidários indica que a Câmara Legislativa deve votar hoje mesmo o projeto que cria o Instituto do Hospital de Base. Nas ruas da capital, foram espalhados outdoors com as fotografias dos parlamentares que seriam favoráveis à proposta, que deve passar facilmente no plenário. Um texto chama a atenção no “anúncio”: estes deputados querem vender o Hospital de Base.

Polêmica

Na sessão de ontem, alguns distritais já anteciparam o voto, como é o caso do deputado Chico Vigilante (PT), para quem o novo modelo de gestão defendido pelo governo “não vai resolver absolutamente nada”. Outros opositores, a exemplo de Wasny de Roure (PT), Raimundo Ribeiro (PPS) e Celina Leão (PPS), também criticam a ideia da atual gestão.

Mais que uma visita

Quadros importantes do PHS, os prefeitos mineiros Alexandre Kalil (Belo Horizonte) e Vittorio Medioli (Betim) estiveram em Brasília, ontem, onde se reuniram com a direção nacional do partido. Na pauta oficial, as ações que vão definir o futuro do PHS Minas Gerais. Mas a visita é mais significativa: a presença dos mineiros na capital mostra alinhamento com a atual direção, em detrimento do presidente afastado, Eduardo Machado, que, solitário, tenta restabelecer o poder, com o apoio de um único deputado federal, que é também lá de Minas, Marcelo Aro (PHS).

Ainda à espera

A despeito dos boatos de que teria desistido de ocupar o primeiro escalão do Governo do DF, o deputado distrital – e ainda líder do governo – Rodrigo Delmasso (Podemos) diz que ainda espera um parecer da Secretaria de Planejamento sobre a possibilidade de se criar a pasta de Ciência e Tecnologia, para onde ele deve ir. E continua esbarrando nos limites impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), já que o governo permanece impedido de aumentar gastos com pessoal.

Em tempo

Delmasso foi anunciado ontem vice-presidente da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale). Eleito durante assembleia geral da entidade em Foz do Iguaçu, na semana passada, ele apresentou aos colegas as principais demandas da entidade, que representa 1.059 deputados: entre elas, a mobilização para aprovar no Senado a PEC que garante a independência aos estados e ao DF para discutir questões relativas à execução penal.

PTB dispara

O PTB, sob o comando do pretenso candidato ao GDF, Alírio Neto, divulgou criticando, na posição que lhe cabe, é claro, o governador Rodrigo Rollemberg. No texto, distribuído à imprensa, o partido menciona a perda de recursos da ordem de R$ 415 milhões que haviam sido liberados pelo Governo Federal para aquisição de veículos do BRT, trens do metrô e conclusão de estações, “por falta de projetos e entrega de documentos em tempo hábil”. A atual gestão, conforme anuncia o PTB, teria perdido “verbas essenciais” também para saúde e segurança.

Buriti rebate

No Palácio do Buriti, a conversa é de que não passa de falácia o que prega o partido. E que o presidente do PTB tentaria ganhar espaço levantando informações “imprecisas, incorretas e sem qualquer consistência”.

Cadastre-se para receber as notícias do Jornal de Brasília.

COMPARTILHAR