Globeleza comportada

Globeleza vestida foi uma surpresa e tanto para o Carnaval de 2017. O choque da nova vinheta da Globo para a temporada carnavalesca foi aos extremos. Outras coisas também mudaram, além da caracterização da musa, que tradicionalmente era retratada nua e com referências ao desfile carioca.

Publicidade

 

Erika Moura, atual representante do título, aparece com objetos e roupas remetentes ao frevo, axé, maracatu e outras danças típicas da vasta cultura de nosso País. De acordo com o diretor de Arte da vinheta, Alexandre Romano, a ideia é mostrar a tradição dos carnavais das regiões brasileiras.

Douglas Oliveira, Mari Amaral, Lucas Hive, Erika Moura, Karoline Morais e David Caldas

“São muitas novidades. A diversidade agora vai aparecer ainda mais, muitos figurinos e muito mais o folclore do nosso Carnaval em si. Vem mostrando o nosso Bumba-Meu-Boi, tem também o Mestre-Sala e a Porta-Bandeira”, conta Erika, Globeleza desde 2015. As mudanças deixaram o público dividido.

Erika Moura e David Caldas

Teve gente que amou a nova versão, porque as antigas objetificavam a mulher, além da falta de representatividade. “Essa é a melhor vinheta. Mostra que o Carnaval é a festa da cultura brasileira, e não exploração do corpo da mulher”, disse um internauta. Quem não gostou, argumentou sobre o fim da tradição.

 

Fotos de Ramón Vasconcelos

Cadastre-se para receber as notícias do Jornal de Brasília.

COMPARTILHAR